18.8 C
fpolis
sexta-feira, setembro 24, 2021
cinesytem

Alimentação segura inflação em Florianópolis

spot_img

Alimentação segura inflação em Florianópolis

spot_img

Motivado principalmente pela desaceleração nos preços da alimentação, o custo de vida em Florianópolis variou 0,86% em janeiro. Os produtos alimentares que tiveram maior retração de preço (7,95%) foram a carne vermelha e o limão. Em relação a dezembro de 2010, quando houve um aumento de 1,84% no custo de vida, a redução foi de 0,98% ponto percentual. A variação acumulada nos últimos doze meses totaliza 6,93% de alta. Os números foram levantados pelo Centro de Ciências da Administração e Sócio Econômicas ESAG/UDESC e divulgados hoje (02 de fevereiro) pela Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF).

O segmento de alimentação, que em dezembro/2010 apresentou elevação de 2,23%, em janeiro subiu apenas 0,44%. Essa diferença teve como principais motivos a redução no preço das carnes em seus vários tipos e a queda de 1,28% no preço do arroz branco. Como contra ponto, os hortifrutigranjeiros voltaram a apresentar aumentos.

No grupo de produtos não alimentares, a variação foi de 1,22%. Houve alta nos itens móveis (3,88%), artigos de limpeza (3,74%), combustíveis para veículos (1,86%) e eletrodomésticos (0,79%).

O custo de vida reflete a variação de preços incidentes sobre os orçamentos de famílias florianopolitanas com rendimentos de um a vinte salários mínimos e foi calculado com base na comparação de preços de 319 itens, coletados entre 03 e 31 de janeiro de 2011.

No grupo da Alimentação, as principais variações foram identificadas nos seguintes itens:

Aumentos – chuchu 36,63%, tomate 34,70%, repolho 27,01%, beterraba 17,24%, alface 11,36%, laranja paulista 10,86%, couve-flor 8,20%, tangerina 7,30%, margarina 6,70%, aipim 5,98%, cenoura 5,15%, carne de frango 4,54%, presunto 3,69% e café em pó 3,44%.

Reduções – carne de primeira 7,95%, limão 7,95%, abóbora 4,89%, carne moída de primeira 3,29%, vinagre 3,12%, feijão vermelho 2,65%, feijão preto 2,29%, mamão 2,27%, vagem 2,20%, maçã 1,71%, carne de segunda 1,45%, arroz branco 1,28% e arroz macerado 0,97%.

spot_img
spot_img

Leia mais