18.1 C
fpolis
domingo, agosto 14, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Biblioteca da CASA COR SC fará homenagem ao escritor Lauro Junkes

spot_imgspot_img

Biblioteca da CASA COR SC fará homenagem ao escritor Lauro Junkes

spot_imgspot_img

Projeto será assinado pelas arquitetas Paola Simoni e Tatiana Junkes, filha do presidente da Academia Catarinense de Letras

As arquitetas Paola Simoni e Tatiana Junkes, de Florianópolis, estreiam na mostra CASA COR SANTA CATARINA em 2011. As profissionais ficarão responsáveis pelo ambiente Biblioteca do Apartamento do Pai Solteiro, com mais de 15 metros quadrados dedicados a imprensa, cultura e literatura catarinense.

Para Tatiana Junkes, participar da CASA COR SANTA CATARINA será um grande incremento em seu portfólio profissional. “Decidimos participar do evento devido a grande visibilidade proporcionada aos profissionais envolvidos. Além de ter a oportunidade de expor o nosso estilo em um dos ambientes da grife, a mostra nos permitirá fazer contato com novos parceiros e clientes”, afirma a arquiteta.

A Biblioteca do Apartamento do Pai Solteiro será um ambiente introspectivo, no qual a arquitetura e a tecnologia formarão uma parceria visando proporcionar aos visitantes momentos agradáveis de leitura e lazer.

A inovação do projeto ficará por conta da implementação de uma biblioteca virtual, que permitirá ao público acessar uma coletânea com grandes clássicos da literatura catarinense, além de disponibilizar um acervo digitalizado com obras de autores consagrados no Brasil e no exterior.

O projeto fará uma saudosa homenagem a Lauro Junkes, professor, escritor e presidente da Academia Catarinense de Letras – ACL, que faleceu recentemente. Junkes era mestre em Literatura Brasileira, doutor em Teoria da Literatura e durante três décadas foi um dos mais atuantes jornalistas críticos da literatura catarinense.

Em 1982 se tornou integrante da ACL, ocupando a cadeira de número 32, e a partir de 2003 foi eleito presidente da Casa. A frente da ACL, Junkes realizava um intenso resgate de obras inéditas dos grandes nomes da literatura de Santa Catarina, além de sempre lutar pela valorização dos autores e da cultura local.

Entre as suas principais obras, destacam-se O Mito e o Rito: uma leitura de autores catarinense (1987), A Literatura de Santa Catarina (1992), Açores – Travessias (2003) e a recuperação de clássicos de ícones da literatura no Estado, como A Canção das Gaivotas, de Virgílio Várzea, Poesia Completa, de Luiz Delfino, e Outros Textos, de Maura de Senna Pereira.

spot_img

Leia mais