21 C
fpolis
segunda-feira, dezembro 6, 2021
cinesytem

CBT aposta em Santa Catarina como pólo do Tênis no Brasil

spot_imgspot_img

CBT aposta em Santa Catarina como pólo do Tênis no Brasil

spot_img

As raquetadas de Guga Kuerten despertaram uma vocação natural de Santa Catarina à prática do tênis. A Confederação Brasileira do esporte apostam no estado como pólo de treinamentos e importantes competições mundiais. Atletas de destaque já têm o estado como base de treinamento e, em breve, Florianópolis receberá na Federação Catarinense seis atletas de ponta do esporte que formam a Fed Cup do Brasil e que passarão a treinar na Ilha. Este sexteto compreende as grandes promessas brasileiras do tênis para importantes competições internacionais.

A Confederação Brasileira de Tênis, entidade que regulamenta e organiza o esporte no Brasil, está desenvolvendo e elaborando vários projetos em Santa Catarina. Tendo à frente da entidade, como presidente há cinco anos, o catarinense Jorge Lacerda, a Confederação tem a intenção de fazer do estado de Guga Kuerten um pólo nacional do tênis apostando principalmente no desempenho dos atletas brasileiros nas maiores competições de tênis em todo o mundo. Com uma gestão positiva e atuante, a CBT visa restabelecer o Brasil entre as maiores potencias mundiais do tênis. Em agosto de 2010 o melhor brasileiro no ranking mundial encontra-se na 22° posição e a CBT aposta na renovação e total apoio a novos atletas para retomar o posto de destaque mundial que Guga alcançou no inicio da década.

São muitos os tenistas que têm hoje como base de treinamento o estado de Santa Catarina. Thiago Fernandes e Tiago Monteiro são dois exemplos. Ambos os atletas estão se destacando nacional e internacionalmente no esporte e moram em Santa Catarina, no centro de treinamentos do técnico Larry Passos. Os dois jovens têm suas despesas de viagens para competições em grandes torneios mundiais custeadas pela Confederação Brasileira de Tênis, uma contribuição que os permite somar importantes pontos em rankings mundiais do tênis. “Queremos trazer para Santa Catarina os maiores nomes do esporte que, treinando juntos e com toda a estrutura que o estado oferece, poderão brilhar nos maiores torneios do mundo”, diz Jorge. E este pólo já começa a se consolidar com ações como a vinda de seis atletas femininas de ponta que passarão a morar em Florianópolis a partir de setembro. Elas terão alimentação, moradia e transportes bancados pela Confederação. Estas tenistas com idade entre 15 e 26 anos são as maiores apostas do Brasil para as próximas competições internacionais e apresentam grandes chances, inclusive, de trazer do Panamericano de Guadalajara medalhas para o Brasil, o que asseguraria uma vaga direta na olimpíada de Londres.

Além disso, todo o calendário de competições nacionais do esporte é organizado pela entidade que terminará o ano de 2010 tendo realizado nada menos que 38 torneios ‘Future’ masculino e 19 torneios femininos nesta categoria. Até o fim do ano o Brasil também terá registrado a realização de nove torneios ‘Challenger’, que contam pontos para o ranking mundial. “Vamos buscar a realização de grandes eventos do tênis para Santa Catarina, o estado tem estrutura e atrações naturais que agregam valor aos torneios que reúnem dezenas de atletas brasileiros e de outros países”, defende Jorge. Atualmente eventos como “A semana Guga Kuerten”, que tem apoio da Confederação Brasileira e da Federação Catarinense de Tênis já evidenciam a vocação natural do esporte em Santa Catarina. “Vamos tentar recuperar a Copa Davis para o estado e, além deste, outros torneios devem ter Santa Catarina como endereço.

Com 86 jogadores no ranking da ATP, o Brasil está sempre em destaque no esporte mesmo após a era “Guga”, por isso, os projetos sociais envolvendo jovens em idade de risco são verdadeiras peneiras. Com patrocínio dos Correios renovado pelo terceiro ano consecutivo, a Confederação Brasileira mantém um projeto que beneficia 8 mil jovens de escolas públicas, de 14 a 16 anos, incentivando-os à prática do esporte, paralelo ao acompanhamento acadêmico. Só em Santa Catarina são cinco mil beneficiados, sendo o estado um recordista de interessados na prática do tênis em todo o Brasil. Uma segunda etapa deste projeto prevê a descoberta de talentos, os quais também deverão ter como base de treinamento o estado de Santa Catarina.

spot_img
spot_img

Leia mais