19.1 C
fpolis
quinta-feira, dezembro 2, 2021
cinesytem

Floripa Instrumental ancora no Ribeirão da Ilha neste final de semana

spot_imgspot_img

Floripa Instrumental ancora no Ribeirão da Ilha neste final de semana

spot_img

No final de semana de 26 e 27 de novembro, o bucólico e preservado Ribeirão da Ilha coloca no palco o melhor da música instrumental brasileira gratuitamente. Se apresentam no Floripa Instrumental o violonista Yamandu Costa com o grupo Ginga do Mané, o gaitista Gabriel Grossi e banda, o lendário baterista Robertinho Silva, o multiinstrumentista Arismar do Espírito Santo e o guitarrista Toninho Horta, um dos pais do Clube da Esquina. Tem ainda Jorginho do Trompete, os acordeonistas Toninho Ferragutti e Bebê Kramer que serão recepcionados por Guinha Ramires, Cássio Moura, Felipe Coelho, Grupo Metal Brasil e a centenária Banda da Lapa.

A celebração musical tem início às 15h de sábado, quando Felipe Coelho (violão de 7 cordas) e Bruno Moritz –(acordeom) mostram um repertório aberto a diversidade. São choros, tangos e baiões que brotam do acordeom de Bruno, e do violão permeado de influências do flamenco ao jazz, de Felipe.

Depois será a vez do grupo Ginga do Mané, que vai fundo na pesquisa do repertório brasileiro e catarinense do choro, receber o aclamado violonista e incentivador do projeto Yamandú Costa, em um encontro que promete . O Ginga do Mané é formado pelos músicos Bernardo Sens (flauta), Fernanda da Silveira (cavaco), Fabricio Gonçalves (pandeiro), Raphael Galcer (violão de sete cordas) e Marcelo Portela (violão de sete cordas).

Às 19h o palco é do jovem gaitista brasiliense Gabriel Grossi, considerado um dos maiores representantes da harmônica no mundo, e que já tocou ao lado de artistas como Chico Buarque, Ney Matogrosso, João Donato, Guinga, Djavan, Milton Nascimento, Hermeto Pascoal, entre outros.

Depois dessa verdadeira louvação às sonoridades brasileiras, entram em cena três músicos que percorreram juntos boa parte das décadas de ouro da música brasileira: Toninho Horta, Arismar do Espírito Santo e Robertinho Silva. Este trio tem uma trajetória que une jazz, mpb e o melhor do instrumental feito por aqui desde os anos 1970. No repertório músicas consagradas de Toninho Horta, entre elas Beijo Partido, Viver de Amor, entre outras. Uma reunião de “capos” da harmonia, da melodia e do ritmo.

Como se fosse pouco para o primeiro dia, o festival continua com a apresentação em conjunto do Grupo Metal Brasil – Cássio Moura Trio e a virtuose de Jorginho do Trompete. E para completar a celebração musical do mais alto nível, uma jam session à meia noite promete atrair até as bruxas de Franklin Cascaes para a Freguesia!

No domingo (27), o som tem início às 17h, quando Guinha Ramires convida os compadres Gringo Saggiorato (baixo) e Pedrinho Figueiredo (flauta e saxofone). Na sequência, o encontro dos acordeons de Toninho Ferragutti e Bebê Kramer apresentando uma fusão de estilos, com composições próprias e clássicos da música brasileira. A benção final do Floripa Instrumental será às 19h, com o show dos anfitriões, a Banda da Lapa, criada no Ribeirão da Ilha em 1896.

O evento gratuito e com patrocínio do Funcultural, do Governo do Estado de SC, e da Tractebel Energia, pela Lei Rouanet, acontece na praça da Freguesia e no salão paroquial da comunidade do Ribeirão da Ilha.

PROGRAMAÇÃO

Sábado 26 de Novembro
15h – Felipe Coelho e Bruno Moritz
17h – Ginga do Mané convida Yamandu Costa
19h – Gabriel Grossi e banda
21h – Toninho Horta, Arismar do Espírito Santo e Robertinho Silva
23h – Grupo Metal Brasil, Cássio Moura Trio e Jorginho do Trompete
24h – Jam Session

Domingo 27 de Novembro
17h – Guinha Ramires convida Ronaldo Saggiorato e Pedrinho Figueiredo
18h – Toninho Ferragutti e Bebê Kramer.
19h – Banda da Lapa

spot_img
spot_img