16.9 C
fpolis
domingo, setembro 26, 2021
cinesytem

Projeto “Vita et Otium” propõe diretrizes físico-espaciais para o litoral catarinense

spot_img

Projeto “Vita et Otium” propõe diretrizes físico-espaciais para o litoral catarinense

spot_img

“Vita et Otium (vida e ócio, em latim) – Traçando novas diretrizes físico-espaciais para o litoral catarinense” é o nome do projeto apresentado durante o Fórum “Novas Centralidades da Região Metropolitana”, em 28/02, no auditório do CREA-SC, em Florianópolis. A FloripAmanhã — sempre presente quando o assunto é planejamento urbano para o desenvolvimento sustentável — esteve no evento através de sua presidente, Zena Becker.

O Fórum foi realizado pelo Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF), Instituto Silva Paes, em parceria com a Prefeitura Municipal de Florianópolis e CREA-SC. O projeto apresentado foi elaborado por um grupo de 40 arquitetos do Instituto Silva Paes, presidido pelo arquiteto André Schmidt, parceiro da FloripAmanhã. “A ideia é é pensar e planejar o litoral como um todo e não isoladamente de acordo com cada município, aproveitando o potencial natural de cada região”, diz Schmidt. Segundo o profissional, o projeto contempla uma estrada no pé da serra e uma estrada de ferro de Porto Alegre até Curitiba, o que cortaria Santa Catarina e seria um equipamento turístico de qualidade.

O estudo reavalia a ocupação do litoral catarinense e propõe alterações audaciosas como o aterro da Baia Sul na capital, mudança do traçado da BR-101, construção de um aeroporto internacional em Tijucas e um porto náutico flutuante.

A ideia do projeto foi concebida pelo arquiteto Nelson Saraiva da Silva em sua tese de doutorado, na Universidade de São Paulo (USP), em 2005. Em 2010, ele organizou uma equipe para elaborar o projeto focando o planejamento do litoral catarinense com base nas vocações turísticas, de locomoção e moradia.

Uma das medidas prevê o recuo da BR-101 entre Palhoça e Biguaçu, construindo um bulevar no ponto onde hoje passa a rodovia em São José, a criação de um porto náutico flutuante, perto de Governador Celso Ramos e, ainda, a construção de um aeroporto internacional em Tijucas. Na capital, propõe ainda a reaproximação do mar até o Mercado Público, no aterro da Baia Sul.

O evento contou também com a participação de Felipe Mello (Secretário de Planejamento de Santa Catarina), Átila Rocha dos Santos (superintendente do IPUF), Raul Zuccato (presidente do CREA-SC) e do vereador Ricardo Vieira, representando a Câmara Municipal de Florianópolis.

Veja infográfico publicado pelo diario.com.br com as principais propostas do Projeto Vita et Otium.

spot_img
spot_img

Leia mais