17.9 C
fpolis
quarta-feira, dezembro 8, 2021
cinesytem

Rodrigo Pimentel aborda turismo e segurança pública e privada no Security Show

spot_imgspot_img

Rodrigo Pimentel aborda turismo e segurança pública e privada no Security Show

spot_img

Em palestra no Costão do Santinho, o capitão reformado do Bope, que originou o personagem “Capitão Nascimento”, relatou as maiores causas de violência hoje no país e elogiou o Projeto Força Tur, do governo de SC

Rodrigo Pimentel, capitão reformado do Batalhão de Operações Especiais (Bope), que deu origem ao personagem “Capitão Nascimento”, do filme Tropa de Elite, esteve em Florianópolis na última sexta-feira (11 de novembro) para participar do Security Show, evento que abordou a integração entre segurança pública e privada no turismo. Realizado pelas empresas Segware, Seventh e CCWJ, o evento aconteceu em 10 e 11 de novembro, no Costão do Santinho, e trouxe outros importantes palestrantes, além de uma feira com o que há de mais moderno em tecnologia de segurança no país.

Em sua palestra, Pimentel abordou possíveis causas para a violência atual enfrentada, principalmente, nos grandes centros. Para ele, o crack é um dos flagelos atuais e os municípios estão desaparelhados para enfrentar com políticas públicas o consumo e o tratamento de usuários dependentes. Além disso, disputas territoriais entre facções criminosas em áreas carentes de todas as grandes cidades brasileiras são outro grande gerador de violência.

O capitão foi enfático ao dizer que altas taxas de desemprego e desigualdade não são fatores geradores de violência no país, ao contrário do que pensa o consenso geral. “As taxas de emprego têm caído exponencialmente nos últimos anos e, mesmo assim, a violência cresceu de forma contínua”, afirmou. Para corroborar sua afirmação, Pimentel destacou pesquisas que mostram que bairros com muita desigualdade social no Rio de Janeiro não são os mais violentos, mas sim comunidades predominantemente pobres.

Segundo ele, o Rio de Janeiro já não ocupa mais o topo da criminalidade no Brasil. “Há 12 anos, o Rio era a quarta capital mais violenta do país, enquanto Curitiba ocupava a 18a posição. Hoje, a ordem se inverteu e Curitiba está em 4o, enquanto o Rio é a 18a capital com maiores índices de criminalidade”, destacou Pimentel. Ele explicou, ainda, que o Rio está conseguindo vencer essa guerra, utilizando políticas de repressão ao crime e ao tráfico e instalando unidades de polícia pacificadoras nas favelas.

Pimentel conheceu o projeto Força Tur, do governo de Santa Catarina, que envolve a compra de equipamentos com tecnologia de ponta para auxiliar na manutenção da segurança no Estado, e elogiou a iniciativa. Segundo ele, este é um modelo que pode ser replicado em outras cidades turísticas, como Salvador, Recife e o próprio Rio de Janeiro, pois contribuiu para proporcionar mais segurança aos turistas. Pimentel quer mostrar a iniciativa em seu quadro sobre segurança no Bom Dia Brasil, da Rede Globo.

spot_img
spot_img