20 C
fpolis
sábado, maio 28, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Trabalho integrado entre comerciantes de Canasvieiras e poder público diminui o número de ambulantes no balneário

spot_img

Trabalho integrado entre comerciantes de Canasvieiras e poder público diminui o número de ambulantes no balneário

spot_imgspot_img

Câmara de Lojistas de Canasvieiras da ACIF, Guarda Municipal, Vigilância Sanitária, Prefeitura, Polícia Militar, SESP, Secretaria de Segurança e Defesa do Cidadão e Comcap realizaram reuniões ao longo do ano para planejar a temporada de verão. Resultado é a retirada de 80% dos ambulantes ilegais da região.

O grande número de ambulantes ilegais que tomou conta das praias de Florianópolis na temporada do ano passado deixou prejuízos para muitos comerciantes locais, principalmente os do balneário de Canasvieiras, no Norte da Ilha. “Vários estabelecimentos fecharam as portas, pois não conseguiram concorrer com os preços baixos das mercadorias ilegais, que não pagam impostos. A queda no faturamento de algumas lojas chegou a 70%”, diz o coordenador da Câmara de Lojistas de Canasvieiras da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF), Juarez Amaral. Para diminuir a ação desses vendedores na temporada 2011/2012, a Câmara vem atuando ativamente junto ao poder público. Já foram realizadas reuniões com a Polícia Militar, Guarda Municipal, Vigilância Sanitária, Secretaria de Serviços Públicos (SESP), Secretaria de Segurança e Defesa do Cidadão, Prefeitura e Comcap.

Os resultados do trabalho integrado já começaram a aparecer. Desde novembro, atendendo uma reivindicação dos 70 lojistas que integram a Câmara, a Guarda Municipal tem permissão, por meio do decreto nº 9443/2011, para recolher produtos irregulares sem a licença prévia da SESP. E em duas ações de fiscalização no balneário, a Guarda recolheu mais de mil e duzentas mercadorias: 642 peças de vestuário, 169 óculos de sol, 67 chapéus, 291 peças de bijuterias, cinco quilos de castanha do pará, 71 carteiras, oito capas para banco de carro e outras 30 para celular. “Percebemos que o número de ambulantes ilegais das ruas e da praia diminuiu em 80%, o que tem agradado moradores, turistas e até os vendedores credenciados”, destaca o coordenador da Câmara de Lojistas, Juarez Amaral. Segundo ele, “as lojas, especialmente as que vendem biquínis e cangas, estão recuperando seu público e sua renda”, explica.

Além do aumento da fiscalização na região, a Câmara também solicitou à Prefeitura e a SESP maior controle na emissão de alvarás, para não “superlotar” as praias. “Conseguimos que o número de autorizações para trabalhar na temporada ficasse igual ao do ano passado e, as que forem concedidas, precisam ser assinadas ou pelo secretário do Meio Ambiente ou pelo da SESP”, destaca Amaral.

A Guarda Municipal irá reforçar as ações no Norte da Ilha durante a temporada, com o apoio das Polícias Militar, Civil e Federal, Vigilância Sanitária e fiscais da SESP. A Comcap, em parceria com a Câmara de Lojistas, prepara material educativo com informações sobre descarte de lixo, ambulantes, segurança, entre outros, para conscientizar moradores e turistas.

spot_img