15.5 C
fpolis
terça-feira, julho 5, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

ADVB/SC divulga resultado oficial do Índice de Predição de Mercado em Almoço de Idéias

ADVB/SC divulga resultado oficial do Índice de Predição de Mercado em Almoço de Idéias

spot_imgspot_img

Foto: José Nazareno Vieira do Instituto Mapa

Entre os principais bens duráveis que a população catarinense está disposta a consumir, nos próximos três meses, estão os óculos de sol e de grau, materiais de construção e móveis residenciais. Resultado da pesquisa foi divulgado na tarde de hoje, dia 18 de novembro, em Florianópolis.

Os setores de comércio, indústria e serviços já podem se preparar, com base em dados concretos, para antecipar as decisões estratégicas do seu negócio, adiantando ou retardando ações de marketing, de logística, condições de pagamente, entre outros. É que a ADVB/SC e o Instituto Mapa divulgaram hoje, dia 18 de novembro, o resultado do Índice de Predição de Mercado, um estudo que pretende revolucionar o modo de agir e pensar do mercado catarinense, antecipando as tendências de compras dos catarinenses para as principais datas festivas do ano. A pesquisa divulgada hoje previu o consumo para as festas de final de ano, natal e ano novo, e férias de verão. “O nosso objetivo maior é dar para o mercado algo novo, inédito, um indicador que possa auxiliá-los na hora de tomar decisões”, explicou a presidente da ADVB/SC, Maria Carolina Linhares.

O resultado oficial da pesquisa foi divulgado durante o Almoço de Idéias, promovido na tarde de hoje pela ADVB/SC, no Lira Tênis Clube, em Florianópolis. O evento contou com a participação da diretora de atendimento e planejamento do Grupo IBOPE, Sílvia Cervellini que ministrou a palestra “As Mudanças da Pesquisa no Brasil”. De acordo com a diretora, o Brasil investe hoje cerca de 1 bilhão de reais em pesquisa. “Somos o 15º país em investimento em pesquisas. Precisamos buscar mais recursos para essa área promovendo o crescimento do país”, destacou Silvia Cervellini.

A diretora de atendimento do IBOPE destacou ainda que é preciso reduzir a rigidez técnica das pesquisas para obter maior aceitação. “Quando falamos em pesquisa, não estamos falando somente de números, indicadores. Nós estamos falando de conhecimento. Não basta apenas saber o porquê da pesquisa, o essencial é saber aonde eu quero chegar com os dados que eu obtive e como eu posso utilizá-los”, completou Silvia Cervellini. Ainda, na opinião da diretora, é preciso unir a ciência e a arte, para obter resultados mais dinâmicos e interessantes.

Em seguida, o presidente do Instituto Mapa, José Nazareno Vieira, apresentou o resultado do primeiro Índice de Predição de Mercado (IPM). O estudo apontou que 25% a 23% da população catarinense pretende adquirir, nos próximos três meses, óculos de sol ou de grau, material de construção e móveis residenciais. A pesquisa indicou, ainda, que a procura por eletrodomésticos, aparelhos celulares e eletroportáteis continua grande, eles são os três bens duráveis que completam a lista dos seis mais desejados com 14, 12 e 10% de intenção de compra, respectivamente. Os demais bens duráveis que completam a lista dos 12 itens mais cobiçados pelos catarinenses são: carro ou moto (9%), jóias e relógios (9%), computador (9%), aparelho de TV (9%), outros áudio e vídeo (8%) e, por último, imóveis (6%).

Com relação aos bens semiduráveis e não duráveis 48% dos catarinenses responderam que pretendem gastar mais em vestuário do que no trimestre anterior (agosto, setembro e outubro). O gasto com supermercado também vai crescer, de acordo com a pesquisa 52% dos catarinenses pretendem gastar mais nos próximos três meses do que gastaram no trimestre anterior.

A influência da situação financeira atual na predisposição de compras dos entrevistados também foi estudada pelo Instituto Mapa, que mediu o consumo de acordo com a situação financeira atual dos catarinenses. Com relação às famílias que pretendem adquirir óculos de sol e de grau, 16% afirmaram que a situação financeira está boa, com previsão de melhora e outras 11% disseram que está regular, mas também com previsão de melhora, o que indica que a predisposição de compras vai se confirmar. “Os resultados da situação econômica familiar são importantíssimos para que possamos conhecer o clima junto ás famílias, ou seja, quanto a sua situação financeira está colaborando para que a sua intenção de compras se realize”, destacou o presidente do Instituto Mapa, José Nazareno Vieira.

Com relação às compras de Natal e final de ano, pensando especificamente nos presentes e utensílios para esse datas, em um comparativo entre os anos de 2009 e 2010, 24% dos entrevistados admitiram que pretendem gastar mais, outros 49% disseram que vão ter o mesmo gasto do ano passado. Para o presidente do Instituto Mapa, José Nazareno Vieira, com base nos dados apresentados, o clima está totalmente favorável para o consumo.

Metodologia

Para concluir o estudo, o Instituto Mapa entrevistou, no período de 3 a 9 de novembro, 630 famílias, distribuídas nos 19 municípios catarinenses com população acima de 60 mil habitantes, com abrangência das seis regiões do Estado (Grande Florianópolis, Sul, Norte, Serra e Meio Oeste, Vale do Itajaí, Oeste). Com base na intenção de compra futura, criou-se uma estimativa de compra. “Através da avaliação da pré-disposição da população para a compra de bens de consumo e imóveis, tivemos condições de indicar a tendência das vendas para o mercado catarinense para as principais datas do calendário do próximo trimestre”, revelou o diretor de relacionamento com o mercado do Instituto Mapa, Maurício Pantaleão.

O objetivo é que o estudo seja realizado, a partir de agora, em três edições anuais, com divulgação de resultados nos meses de fevereiro prevendo o consumo da páscoa e dia das mães; maio, para o consumo do dia dos namorados e dia dos pais; e novembro, para o natal, final de ano e férias. “Acreditamos que este é um material riquíssimo e que vai trazer grandes contribuições para o mercado consumidor catarinense. Ficamos honrados pela ADVB/SC ter abraçado o projeto e ter se tornado nossa parceira nesta empreitada”, revelou o diretor-presidente do Instituto Mapa, José Nazareno Vieira.

Predisposição de compras


spot_img