Florianópolis, 21 de julho de 2024

André Gaidzinski traz mais um troféu para Santa Catarina, conquistando o terceiro lugar na categoria Challenge Rookie da Porsche Cup Brasil, em Portugal

spot_img

Compartilhe

Campeonato Endurance, de longa distância, teve 2 horas e meia de prova de 300 Km e foi de superação para a dupla de Gaidzinski, que subiu no pódio no Autódromo do Estoril, em Portugal

Foram 2 horas e meia de prova, com um alto nível de competitividade e uma excelente performance do piloto catarinense André Gaidzinski, que dividiu o volante com o piloto Wagner Pontes, na primeira etapa do campeonato Endurance Challenge da Porsche Cup Brasil, no sábado (22), no Autódromo do Estoril, em Portugal. Foi no talento, na garra, na estratégia e na velocidade que a dupla do catarinense buscou 12 posições desde o início da competição e terminou em terceiro lugar na categoria Challenge Rookie. “Já nas primeiras voltas após a largada, consegui buscar, uma a uma, 14 posições seguidas, mesmo com o vento interferindo bastante. Depois acabamos perdendo duas posições nas paradas de box”, destaca Gaidzinski, que foi o primeiro piloto a conduzir o carro de número 17 nessa corrida de longa duração, com 300 Km de prova. “Estou muito feliz em levantar a bandeira de Santa Catarina no pódio, em conquistar mais este troféu para o nosso estado, em um local extremamente marcante para o Brasil, visto que foi o primeiro em que Ayrton Senna conquistou a primeira vitória na F1”, ressalta Gaidzinski, que é patrocinado por empresas catarinenses: Arquitech Revestimentos, Liderança Serviços, Tropilha Grill, Fanatic, Aurora Alimentos e, ainda, a Teltec Solutions como patrocinadora Master. 

Dos 40 carros que participaram do grid de largada, apenas 34 finalizaram a corrida, que teve três intervenções do Safety Car e regras específicas para equilibrar a disputa. Foram três janelas de pit stop, na 16ª, 35ª e 53ª voltas, com paradas obrigatórias e mudança de piloto. Os pilotos mais graduados, experientes, podiam conduzir o volante por no máximo 37 voltas. Além disso, um peso extra para balanço de performance, onde cada piloto foi categorizado de acordo com sua experiência no automobilismo e a soma dos dois pilotos (para cada dupla) foi dividida para saber qual o peso que cada carro iria carregar. “Já conquistei o vice-campeonato da Endurance em 2019 na minha categoria e, nesta temporada de 2024, quero buscar a liderança e trazer o campeonato para Santa Catarina, finaliza Gaidzinski.

Crédito fotos: Luca Bassani