Florianópolis, 20 de julho de 2024

Após problema registrado ontem ser resolvido, Ponte Pedro Ivo funciona normalmente nesta quinta

spot_img

Compartilhe

A ponte Pedro Ivo Campos, que faz a ligação Continente-Ilha, está liberada para trânsito normal nesta quinta-feira, 14. A estrutura teve duas pistas interrompidas nesta quarta-feira, 13, por volta das 19h, porque um barra metálica que fica entre dois blocos de asfalto (conhecida como junta de dilatação) se soltou e causou um desnível na pista, colocando em risco motoristas e, principalmente, motociclistas que passavam pelo local. A Guarda Municipal isolou a área durante a arrumação, que contou com a ajuda de uma equipe da Teixeira Duarte, empresa responsável pelas obras na Ponte Hercílio Luz. O trânsito só voltou a fluir no local por volta das 22h, depois que foram soldados os parafusos na junta de dilatação e a Guarda Municipal pôde então liberar as pistas que estavam interrompidas. 

O acontecido serviu de alerta para um problema que já é de conhecimento geral faz tempo: a necessidade urgente de manutenção nas pontes Pedro Ivo e Colombo Salles. O prefeito Gean Loureiro reconheceu, após o ocorrido, que o local necessita de atenção urgentemente. Clique aqui para ler o que disse o prefeito. 

A princípio, as obras de recuperação das pontes serão feitas pela empresa paranaense Cejen Engenharia, vencedora da licitação feita em 2016. O valor do contrato é de R$ 29.661.611,4, com prazo de conclusão para dois anos. As obras no entanto, ainda não começaram, e está sendo oficializada a empresa que vai fiscalizar a obra.

A empresa Engevix apresentou a menor proposta, no valor de R$ 1.335,771,61, no processo licitatório de supervisão das obras de recuperação das pontes Colombo Machado Salles e Pedro Ivo Campos. Os envelopes com as propostas de preços foram abertos no dia 5 de fevereiro deste ano, pela Comissão de Licitação do Departamento Estadual da Infraestrutura (Deinfra). As outras empresas que concorreram podem apresentar recurso. Caso não apresentam, a Engevix será homologada após este prazo.

A Engevix é uma das empreiteiras envolvidas na corrupção da Petrobras, investigada pela Operação Lava Jato. Membros do alto escalão da empresa foram presos na operação e condenados a devolver milhões aos cofres públicos. Em 2018, o Tribunal de Contas da União proibiu a empresa de participar de licitações do governo federal por 3 anos. A punição foi imposta devido à participação da empresa em fraudes na licitação da Abreu e Lima, refinaria da Petrobras em Pernambuco.

A Assessoria de Imprensa do Governo de Santa Catarina informou que a empresa apresentou toda a documentação necessária para participar da licitação e estava tudo de acordo com os requisitos solicitados.