19.1 C
fpolis
quinta-feira, dezembro 2, 2021
cinesytem

Assinado convênio para obras de duplicação de acesso ao Estádio da Ressacada em Florianópolis

spot_imgspot_img

Assinado convênio para obras de duplicação de acesso ao Estádio da Ressacada em Florianópolis

spot_img

Trabalhos estão previstos para começar em 3 de julho

Um convênio com a Caixa Econômica Federal para a duplicação da avenida Diomício Freitas, que dá acesso ao Estádio da Ressacada, no Sul da Ilha de Santa Catarina, foi assinado na tarde desta segunda-feira.

Pelo menos R$ 6 milhões já estão liberados para as obras. As obras devem começar em 3 de julho.

Na reunião estavam presentes o presidente do Avaí, João Nilson Zunino; o prefeito da Capital, Dário Berger (PMDB), o vice-prefeito, João Batista Nunes (PMDB), a senadora Ideli Salvatti (PT), o vereador Gean Loureiro (PSDB), o diretor do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Romualdo França; e o superintendente regional da Caixa, Roberto Carlos Ceratto.

Conforme o superintendente da Caixa, Roberto Carlos Ceratto, a liberação dos recursos ocorrerá a partir da checagem dos documentos jurídico, técnico e ambiental. Se nenhum problema for constatado, o Deinfra é autorizado a abrir o processo licitatório para que se defina a empreiteira que irá tocar a obra.

Projeto aprovado

De acordo com o diretor da Prosul, empresa responsável pelo estudo ambiental e pelo projeto de duplicação, Antônio Odilon Macedo, todas as etapas das obras foram discutidas com a Fundação do Meio Ambiente (Fatma) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), além de ter sido tratado com a comunidade que vive na região.

Segundo Macedo, as maiores dificuldades encontradas no projeto estão ligadas à construção da ponte e do trecho inicial da obra de duplicação, que fica em um terreno baixo. Outro ponto destacado por ele é que o solo da região é mole, por já ter existido mangue no local.

Previsão

A previsão para o início das obras é dia 3 de julho. O primeiro acesso ao Estádio da Ressacada deve ficar pronto em oito meses após o início da duplicação, que terá um quilômetro e 200 metros de extensão, do Trevo da Seta até o estádio.

spot_img
spot_img