fique por dentro de floripa

- Política - Audiência aponta desperdício de dinheiro público com obras paralisadas em SC

08.10.2019

Audiência aponta desperdício de dinheiro público com obras paralisadas em SC

08.10.2019
Audiência aponta desperdício de dinheiro público com obras paralisadas em SC
Foto: Divulgação

A falta de planejamento e a burocracia são os principais fatores de atraso no desenvolvimento e principalmente na conclusão de 127 obras com um custo de mais de R$ 7,2 bilhões em 66 cidades catarinenses espalhadas por todas as regiões de Santa Catarina. A confirmação foi defendida por unanimidade na audiência pública Obras paralisadas ou com o andamento comprometido em Santa Catarina proposta pelo deputado Bruno Souza (sem partido) que capitaneou a presença de autoridades e representantes de instituições, entre órgãos públicos municipais, estaduais e federais, entidades privadas e organizações da sociedade civil. 

A audiência promovida pela Comissão de Finanças e Tributação ocorreu após a análise dos levantamentos das obras paralisadas em Santa Catarina realizados pela Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina) e pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado). “A nossa intenção foi dar um início a um debate para cobrar a execução destas obras e mostrar que as faltas de planejamento e de gestão contribuem para a estagnação da economia e desperdício de dinheiro público”, explica o deputado. 

O procurador do Ministério do Ministério Público de Contas, Diego Roberto Ringenberg destacou a importância da discussão coletiva sobre o assunto e alertou.  “Estamos vivenciando uma oportunidade fabulosa de discussão. Chega de mentiras de obras novas. Temos que nos preocupar em fazer a manutenção das existentes”, sinalizou.

Advertiu sobre o uso indevido e indiscriminado de aditivos. “Os aditivos em obras públicas viraram um deboche com o dinheiro público. Atualmente é o resultado de mau planejamento. Isso vem da tradição de roubar o dinheiro público no Brasil”, garante o procurador. “Temos que acordar para estas obras mal conduzidas. Não temos maturidade cidadã para tratar de obras públicas”, sentenciou. 

O secretário de Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler, concorda em parar de abrir ordens de serviços apenas para uma ação política. “Existem problemas sérios e iremos enfrentar. Temos que parar de abrir ordens de serviço apenas para uma ação política. Temos que valorizar projetos bem feitos”, destaca o secretário. Atualmente uma equipe da secretaria trabalha para zerar as obras iniciadas no estado. “Estamos trabalhando para até o fim de o ano entregar o recurso destas obras”, afirmou Hassler. 

O gerente de assuntos de Transporte, Logística, Meio Ambiente e Sustentabilidade da Fiesc, Egídio Antônio Martorano, lembrou dos R$ 120 milhões gastos nos últimos 10 anos em projetos e estudos que não saíram do papel do setor ferroviário. “Este dinheiro público foi para o ralo. Isso tem que ter um basta. As obras paralisadas no estado apresentam implicações seríssimas para o setor industrial. Difícil de mensurar. A variação de gestão governamental e a política de Estado não existem”, garante.

A criação de uma comissão feita pelos representantes da iniciativa privada, órgãos fiscalizadores e governo estadual irá analisar de quatro em quatro meses o andamento de obras paralisadas no Estado e de um mecanismo de controle online pela Assembleia Legislativa, para divulgar e monitorar o andamento de conclusão das obras.

Conteúdos relacionados

Ver mais conteúdos

Relatório de evolução da CPI da ponte Hercílio Luz

14.10.2019

Relatório de evolução da CPI da ponte Hercílio Luz

OAB/SC convida deputados federais e senadores catarinenses para discutir pleitos da advocacia

11.10.2019

OAB/SC convida deputados federais e senadores catarinenses para discutir pleitos da advocacia

PLC garante direito de trabalho dos motoristas de aplicativo

10.10.2019

PLC garante direito de trabalho dos motoristas de aplicativo

Saiba mais sobre Florianópolis no deolhonailha.com.br O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.

Anuncie no portal.
Entre em contato.