20.4 C
fpolis
quarta-feira, dezembro 8, 2021
cinesytem

Avaí fecha acordo com MPT e lança campanha de erradicação do trabalho infantil

spot_imgspot_img

Avaí fecha acordo com MPT e lança campanha de erradicação do trabalho infantil

spot_img

O Avaí Futebol Clube lança logo mais, em Florianópolis uma campanha de combate ao trabalho infantil, em parceria com o Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina (MPT-SC). A campanha terá duração de um ano, com divulgação de peças publicitárias da Campanha Nacional de Erradicação do Trabalho Infantil do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI) e do MPT. Os primeiros materiais serão expostos na partida desta noite (22.10), Avaí X Cruzeiro, às 21h30, no Estádio da Ressacada.

As Campanhas Nacionais de Erradicação do Trabalho Infantil são promovidas anualmente pelos órgãos de proteção à criança e ao adolescente, em especial o MPT, o FNPET e os Fóruns Estaduais para marcar o 12 de Junho – Dia Mundial de Erradicação do Trabalho Infantil. As ações de 2021 integram mobilizações do Ano Internacional para a Eliminação do Trabalho Infantil, instituído pela ONU, e convidam a sociedade para a urgência de medidas efetivas e imediatas de prevenção e combate ao trabalho infantil através do slogan “Precisamos agir agora para acabar com o trabalho infantil!”. E, a partir de agora, ganham visibilidade no site, nas redes sociais e nos jogos do Avaí até outubro de 2022, incluindo três campeonatos nacionais e um estadual.

A proposta fechada pelo Avaí com o MPT prevê um Half Banner, um Full Banner,  Marketing Digital (vídeo na TV Avaí,  envio de e-mail marketing para sócios do time, uma publicação nas redes sociais e uma matéria no site oficial do Clube), além de publicidade em campo com uma placa no setor de imprensa, duas placas no centro de treinamento, exposição de mensagens no telão do estádio antes e nos intervalos dos jogos e locução de conscientização no sistema de som da Ressacada, também antes e nos intervalos das partidas.

Os perigos do trabalho infantil


Devido à pandemia da COVID-19, há o risco real de crescimento do trabalho infantil motivado pelos impactos socioeconômicos (desemprego e aumento da pobreza) e pela falta de políticas públicas de proteção às crianças, adolescentes e suas famílias em situação de vulnerabilidade. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PnadC), em 2019, havia 1,8 milhão de crianças e adolescentes de cinco a 17 anos em situação de trabalho infantil, o que representa 4,6% da população (38,3 milhões) nesta faixa etária.

De acordo com a mesma pesquisa, o trabalho infantil ainda é uma realidade perversa para meninos e meninas negros e de famílias em situação de pobreza no Brasil. A maioria dos trabalhadores infantis eram meninos (66,4%) negros (66,1%); 21,3% (337 mil) estão na faixa etária de cinco a 13 anos. A faixa etária de 14 e 15 anos corresponde a 25% (442 mil).

Nos últimos 13 anos, 290 crianças e adolescentes de cinco a 17 anos morreram enquanto trabalhavam e 29.495 sofreram acidentes graves.  Santa Catarina é o quarto estado com maior número de notificações de acidente de trabalho com crianças e adolescentes no país, aponta o levantamento do Observatório da Prevenção e da Erradicação do Trabalho Infantil.

As atividades agrícolas concentravam 20,6% do total de trabalhadores infantis em 2019. Embora não seja o setor com maior número de crianças e adolescentes explorados, o índice de trabalho infantil perigoso impressiona: 41,9% dos meninos e meninas nas piores formas trabalhavam na Agricultura.

Ao todo, 19,8 milhões (51,8%) de crianças e adolescentes na faixa etária de cinco a 17 anos realizavam afazeres domésticos e/ou cuidado de pessoas, com predominância entre as meninas (57,5%) e na faixa etária de 16 e 17 anos (76,9%).

O que é o 12 de Junho

O dia 12 de junho, Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, foi instituído pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em 2002, data da apresentação do primeiro relatório global sobre o trabalho infantil na Conferência Anual do Trabalho.
Desde então, a OIT convoca a sociedade, os trabalhadores, os empregadores e os governos do mundo todo a se mobilizarem contra o trabalho infantil.

No Brasil, o 12 de junho foi instituído como o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil, pela Lei Nº 11.542/2007. As mobilizações e campanhas anuais são coordenadas pelo Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI), em parceria com os Fóruns Estaduais de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador e suas entidades membros.

O símbolo da campanha e da luta contra o trabalho infantil no Brasil e no mundo é o cata-vento de cinco pontas coloridas (azul, vermelha, verde, amarela e laranja). Ele tem um sentido lúdico e expressa a alegria que deve estar presente na vida das crianças e adolescentes. O ícone representa ainda movimento, sinergia e a realização de ações permanentes e articuladas para a prevenção e a erradicação do trabalho infantil.

editor.deolhonailhahttp://www.deolhonailha.com.br
O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.
spot_img
spot_img

Leia mais