22 C
fpolis
sábado, outubro 16, 2021
cinesytem

Comércio de Florianópolis teve alta de 7,22% com a Parada da Diversidade

spot_img

Comércio de Florianópolis teve alta de 7,22% com a Parada da Diversidade

spot_img

Pesquisadores da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio) entrevistaram o público da Parada da Diversidade, ocorrido no domingo, 9, em Florianópolis e empresários do comércio e descobriu que o faturamento nos estabelecimentos registrou alta de 7,22% em relação ao mesmo período de 2011 e de 6,75% em relação aos meses comuns de 2012.

No total foram entrevistados 419 turistas e 149 estabelecimentos comerciais. Segundo informações divulgadas na imprensa, a Polícia Militar apurou que a festa reuniu cerca de 50 mil pessoas.

Grande parte dos turistas (34,8%) respondeu que não pretendia pernoitar em Florianópolis. Mas, em comparação com o ano passado, o resultado foi 5% maior. Dentre aqueles que passaram mais de um dia na Capital, muitos pretendiam ficar na casa de parentes ou amigos (29,4%), ou em hotéis (20,5%) e pousadas (6,2%). Ainda 1,7% optaram pelo aluguel de casas. Para estes, a média de dias de permanência em Florianópolis foi de 5,2 dias.

A média de gastos observada pelos turistas foi de R$ 121,04 por dia. Transporte e hospedagem foram os setores que mais tiveram investimentos: R$ 165,50 e R$ 120,18, respectivamente. Em festas, os gastos ficaram na média de R$ 114,06. Em alimentação, o valor chegou a R$ 106,24. E no comércio as compras alcançaram R$ 99,19.

Na percepção dos empresários entrevistados, tanto do comércio de rua, quanto de shopping centers, o ticket médio chegou aos R$ 177,87. O valor pode ser considerado pequeno, devido ao período de tempo de permanência (5,2 dias) e quando comparado ao gasto médio verificado pelo empresário na Parada de Diversidade de 2011, que havia sido de R$ 205,67.

Nos setores do comércio, quem percebeu valores mais altos nas vendas foram os empresários do ramo do vestuário (R$ 235,52). Hotéis e pousadas verificaram gasto médio de R$ 218,15 por cliente. Fantasias e acessórios tiveram vendas de R$ 214,67.

Calçados e bolsas chegaram ao ticket médio de R$ 202,86. Enquanto restaurantes, lanchonetes e cafés, tiveram venda média de R$ 41,11 por cliente. E bares, boates e danceterias, registraram vendas individuais de, em média, R$ 38,33.

Com relação ao movimento de consumidores nas lojas, os empresários o avaliaram como “bom” em 43,8% dos casos e como “médio” em 36,3%. Para 9,6% dos entrevistados a circulação de consumidores foi excelente. E apenas 10,3% dos lojistas consideraram a movimentação “ruim”.

spot_img
spot_img