19.1 C
fpolis
sexta-feira, dezembro 3, 2021
cinesytem

Competência em informação é tema de seminário internacional em Florianópolis

spot_imgspot_img

Competência em informação é tema de seminário internacional em Florianópolis

spot_img

A interação das pessoas com a informação – identificando a necessidade, avaliando a confiabilidade das fontes e aplicando a informação correta em atividades estudantis ou profissionais – estará em debate em Florianópolis no 1º Seminário Internacional de Competência em Informação, no dia 25 de outubro, no Hotel Ponta da Ilha (Ponta das Canas). O tema tem atraído cada vez mais a atenção de profissionais da Ciência da Informação (bibliotecários, arquivistas e de áreas afins), preocupados com a capacidade dos usuários em interagir com a informação.

"A proposta é promover a divulgação, a reflexão e a integração dos pesquisadores, profissionais e estudantes, no que diz respeito a pesquisa e práticas relacionadas à competência em informação", diz a professora Elizete Vieira Vitorino, coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Competência em Informação, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Pesquisadora, autora de diversos artigos e professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, ligado ao Centro de Educação da UFSC, Elizete constata que o interesse sobre o tema vem crescendo em todo o planeta. A temática vem sendo estudada mais intensamente no Brasil no ambiente acadêmico e profissional da Ciência da Informação, Biblioteconomia e Arquivologia desde o início dos anos 2000.

O evento atrairá para Florianópolis alguns dos pioneiros em estudos sobre competência em informação, como o mexicano Jesús Lau e a brasileira Regina Belluzzo. "A competência em informação aborda a forma como as pessoas interagem com a informação, em todas as suas dimensões, seja técnica, estética, ética e política", afirma Elizete. "A pessoa que adquire competência em informação, na verdade, se emancipa, pois desenvolve a capacidade de aprender a aprender e, assim, supera suas vulnerabilidades", destaca. Segundo ela, ao saber qual informação precisa, quais as fontes são confiáveis e como usar a informação, a pessoa ganha autonomia para um aprendizado contínuo e independente ao longo da vida. "A cidadania não se constrói apenas a partir do acesso material aos conteúdos de informação, mas compreende também a capacidade de interpretação da realidade e de construção de significados a partir da informação que cada cidadão obtém".

No mesmo dia, será realizado o 3º Seminário de Pesquisas e Práticas sobre Competência em Informação de Santa Catarina. Durante o evento, também ocorre o lançamento da obra “Competência em informação: conceito, contexto histórico e olhares para a Ciência da Informação”, de autoria de Elizete Vieira Vitorino, em coautoria com Daniela Piantola, pela editora da UFSC. Clique aqui para mais informações sobre a obra.

 

spot_img
spot_img