18.5 C
fpolis
sábado, setembro 25, 2021
cinesytem

Defesa Civil monitora formação de ciclone subtropical em Santa Catarina

spot_img

Defesa Civil monitora formação de ciclone subtropical em Santa Catarina

spot_img

A Defesa Civil de Santa Catarina e meteorologistas da Epagri/Ciram trabalham no monitoramento da formação de um ciclone subtropical, no oceano. O fenômeno se desloca do Litoral de São Paulo, em direção ao Sul do país. A previsão é que os possíveis efeitos cheguem a Santa Catarina no início desta semana e possam se prolongar até quinta-feira, 12. Os efeitos devem ser sentidos mais na Grande Florianópolis e Região Sul do Estado. As informações são da Assessoria de Comunicação do Governo do Estado. 

De acordo com o diretor de prevenção da Defesa Civil de Santa Catarina, Fabiano de Souza, o ciclone que se aproxima do Estado pode influenciar com chuva concentrada, ressaca e ventos fortes. "Estamos monitorando em tempo integral. O cenário mostra uma movimentação do ciclone para o alto mar. No entanto, os boletins são emitidos diuturnamente, para evitar surpresas. As defesas civis locais também foram orientadas a emitir avisos e alertas, principalmente na faixa litorânea” disse.

O ciclone em formação deverá ser denominado de Cari, pela Marinha do Brasil, não é o primeiro neste ano. Em fevereiro, outro semelhante com nome de Bapo passou pela costa brasileira. Ao contrário do Bapo, o que está em formação tem previsão de se aproximar mais da costa de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, oferecendo risco especialmente à navegação e à atividades de pesca, devido aos ventos fortes e condições de mar muito agitado. Entre terça, 10, e quarta-feira, 11, o vento do quadrante sul fica persistente e mais intenso, gera ondas altas de até três metros junto à costa.

A orientação da gerência de monitoramento e alerta da Defesa Civil é o acompanhamento das atualizações no site da Defesa Civil e nas redes sociais. Conforme as previsões do Ciram, a média diária prevista é de 20 a 40 mm no Litoral com pontuais de 80 à 100 mm, entre Florianópolis e o Litoral Sul. Embora não estejam descartados volumes superiores a 100 mm em algumas cidades, com risco de alagamentos e deslizamentos.

Ventos

Os ventos ficam mais intensos e persistentes no Litoral de SC, de quadrante sul e acima de 60 km/h (vendaval), com rajadas podendo superar este valor. Essa condição deixa o mar muito agitado entre Florianópolis e o Litoral Sul, com ondas em torno de 2,5 a 3m.

Recomendações da Defesa Civil SC

Alagamentos/inundações: evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

Deslizamentos/Escorregamentos de terra: deve ser observada qualquer movimento de terra ou rochas próximas a suas residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil Municipal ou o Corpo de Bombeiros.

Ressaca: proteger embarcações e apetrechos de pesca e maricultura. Atenção para edificações, infraestruturas e vias em áreas de vulneráveis à erosão e inundações costeiras. Perigo a navegação e a atividade de pesca.

spot_img
spot_img

Leia mais