19.5 C
fpolis
segunda-feira, novembro 29, 2021
cinesytem

Empresas de transporte coletivo emitem comunicado aos estudantes de Florianópolis

spot_img

Empresas de transporte coletivo emitem comunicado aos estudantes de Florianópolis

spot_img
Setuf distribui comunicado para estudantes

A falta de mobilidade urbana e de políticas públicas para o transporte coletivo, que resultam em um sistema com alto custo e que é deficitário às empresas, são alguns dos principais fatores que explicam o preço da tarifa de ônibus na Capital. É o que destaca um panfleto voltado à população e aos estudantes que o Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo de Florianópolis (Setuf) distribui nos coletivos, diretamente aos usuários, a partir desta quinta-feira (27).

O objetivo, segundo o Setuf, é mostrar à sociedade que é necessária uma mobilização mais ampla, não focada somente no preço da tarifa, para que o sistema de transporte coletivo seja melhor para os usuários e também para as empresas, que acabam administrando um prejuízo de R$ 0,38 por passagem. “Antes do último aumento, o custo real de uma passagem era de R$ 2,70. A tarifa média recebida pelas empresas é de R$ 2,17 e a Prefeitura paga um subsídio de R$ 0,15. É uma situação difícil para todas as partes”, observa Waldir Gomes, presidente do Setuf.

No comunicado, a entidade lembra que os constantes engarrafamentos na cidade, somados à política tarifária e à falta de incentivos do governo para o transporte coletivo (redução de impostos e encargos) geram um custo alto para manutenção e impossibilitam os investimentos no sistema. “Teremos um transporte melhor se todos defenderem políticas públicas que priorizem o coletivo e uma tributação mais justa”, considera Gomes.

Para ler o conteúdo do comunicado,clique aqui.

spot_img
spot_img