16.3 C
fpolis
sábado, setembro 25, 2021
cinesytem

Escolas municipais de Florianópolis recebem Desembargadores e Juízes

spot_img

Escolas municipais de Florianópolis recebem Desembargadores e Juízes

spot_img

Conscientizar alunos e professores sobre seus direitos e deveres é o objetivo da Associação dos Magistrados Brasileiros em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis em ação que começa a ser desenvolvida nesta quarta-feira, 23, nas escolas municipais de Florianópolis. As Escolas Básicas Maria Tomázia Coelho (Santinho) e Intendente Aricomedes da Silva (Cachoeira do Bom Jesus) receberão uma equipe que falará sobre o tema Cidadania e Justiça e entregará cartilhas em forma de histórias em quadrinho para os presentes. As informações são da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Florianópolis.

Na Maria Tomázia Coelho, irão o Desembargador Roberto Bacellar, do Tribunal de Justiça do Paraná; a Desembargadora Marilsen Addario, do TJ do Mato Grosso; o Juiz Walter Souza, também do TJMS; e Thiago Massad, do TJ São Paulo. Na Intendente Aricomedes da Silva, estarão os Juízes Rodrigo Curvo, do TJMS; Rosalvo Augusto, do TJ Bahia; e Gisele Souza, do TJ Espirito Santo. Todos participam em Florianópolis do Encontro Nacional de Juízes Estaduais – ENAJE.

O projeto, que é realizado na Capital Catarinense pela primeira vez, tem o objetivo de conscientizar professores e alunos, alcançando também país e responsáveis das crianças sobre seus direitos e deveres. A iniciativa explica a estrutura e o funcionamento do Poder Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria Pública e dos demais serviços judiciários.

Incentivar a leitura, análise, pesquisa e a reflexão sobre cidadania e justiça, e ser subsídio para conteúdos do currículo escolar são outras das propostas do programa.

Além das cartilhas da Justiça e Cidadania, que serão entregues aos presentes, os educadores das unidades receberão o manual do professor para continuar os ensinamentos depois da visita os representantes do projeto.

Com o tema “Criança que brinca de fazer justiça, aprende que justiça não é brincadeira", os estudantes farão trabalhos durante as aulas. No final do ano letivo, eles participarão de um projeto cultural, que é desenvolvido a partir do serviço voluntário de Magistrados e Defensores Públicos.

Colocando em prática

O Programa Cidadania e Justiça é composto por quatro etapas, começando por incentivar o trabalho de conscientização dentro das escolas, através da distribuição das cartilhas. Depois, os alunos e professores envolvidos visitam órgãos do Poder Judiciário.

Internamente nas escolas é realizado com os estudantes atividades com base nos conhecimentos adquiridos com as cartilhas e nas visitas, além da realização de júris simulados, peças de teatro, redações, coreografias e músicas, com a participação de juízes, promotores, advogados, alunos e professores. Para finalizar o processo, os alunos apresentam o que produziram e recebem prêmios, que serão definidos no decorrer das atividades.
 

spot_img
spot_img

Leia mais