Florianópolis, 18 de julho de 2024

Exposição "Receptividade: Doação e Cuidado" na Galeria da Ufsc

spot_img

Compartilhe

Galeria de Arte da UFSC abre exposição inédita “Receptividade: Doação e Cuidado” com instalação, pintura e fotografia da artista Clarissa de Khury Encontro com a Artista dia 18/06, quinta-feira, às 16 horas.
Visitação: de 17 junho a 17 de julho

A Galeria de Arte da UFSC abre na quarta-feira, dia 17/06, a exposição individual “Receptividade: Doação e Cuidado” com instalação, pintura e fotografia da artista Clarissa de Khury. Natural de Caçador (SC) a artista reside em São Paulo (SP).

Na quinta-feira, dia 18/06, às 16 horas, Clarissa estará na galeria para o “Encontro com o Artista” projeto que possibilita o encontro de artistas que expõem na Galeria de Arte da UFSC com estudantes, outros artistas e demais pessoas interessadas da comunidade. Na oportunidade, o artista fala da sua trajetória e do processo criativo de suas obras.

A exposição é resultado de uma pesquisa que a artista realizou para um projeto de exposição sobre o vazio. Nessa busca, encontrou nas panelas a possibilidade do tema, pois além de conterem o vazio que pode ser preenchido as panelas também podem preencher outros espaços vazios.

Esta exposição inédita da artista consiste de dois tridimensionais:
painéis de manipulação digital e desenhos com a técnica de guache e aquarela. Totalizando 20 obras com dimensões variadas, de 30cm a 1,45m, a exposição se resume a uma grande instalação preenchendo todo o espaço da Galeria.

A Galeria de Arte da UFSC faz parte do DAC – Departamento Artístico Cultural, vinculado à Secretaria de Cultura e Arte da Universidade Federal de Santa Catarina.

RECEPTIVIDADE – Doação e Cuidado (texto da artista)

Quando pensamos em panelas lembramos imediatamente de comida. Surgem lembranças da nossa infância, de comida feita por nossa mãe, aquela que carinhosamente doa-se e cuida de seus filhos alimentando-os, provendo-os. A figura materna está sempre aberta e disponível para receber. Receptiva, ela acolhe desde o útero. Seu corpo todo é receptivo, sua imagem reflete acolhimento e cuidado. As imagens expressas nas obras estão prontas para receber e acolher. Cada uma sugere uma situação, cada uma se expressa de forma a chamar a atenção para a possibilidade de receber e acolher o que quer que surja. Todas as imagens apresentam panelas, recipientes abertos e vazios, prontos para receber, para acolher. As imagens se colocam como um chamado e um lembrete; elas chamam para como o vazio existente ali pode ser preenchido com criatividade e nos fazem lembrar o quanto estamos abertos, receptivos para o novo em nossas vida

Clarissa de Khury – trajetória da artista

Iniciei minha trajetória aos 12 anos quando comecei a freqüentar aulas particulares de pintura a óleo e porcelana. Em 1993, formei-me em Educação Artístico pela FURB – Blumenau. Atuei na área lecionando durante 4 anos em escolas públicas e particulares. Interessada pelo poder da arte na auxílio da cura emocional e física, em 1997 comecei a buscar informações sobre a forma mais adequada para atuar dentro desta área. Em 2005, formei-me em Arte Terapia e, já atendendo alguns casos, intensifiquei o meu trabalho na área. Em 2006, senti necessidade de aprofundamento dentro da Arte, especificamente da Arte Contemporânea. Procurei a Escola Panamericana de Artes onde obtive muita informação, bem como alcancei razoável entendimento do que está acontecendo no mundo das artes no momento atual. Decidi então incorporar aos meus trabalhos e busca que iniciei em 1997 quando optei por unir a arte de a terapia ou, o conhecimento pessoal através da arte. Acredito que a arte para a apresentação na Galeria de Arte da UFSC foiu muito clara e precisa. Santa Catarina, minha terra natal, foi onde cresci e fui provida daquilo que precisava para desenvolver como ser humano e artista.Voltar para Santa Catarina é relembrar estas memórias e me sentir acolhida. Observo pessoas que vem conhecer e visitar o estado, principalmente Florianópolis, que em seus depoimentos também sentem este acolhimento e sentem-se mais abertas e disponíveis para o novo. Como explico no texto sobre a obra, minha intenção é lembrar que, aos nos abrirmos, estamos permitindo receber o novo. E acredito que como somos criadores de nossas vidas podemos colocar no novo a cor e a forma que quisermos.

Formação:

2008 – Curso de Arte Contemporânea, Escola Panamericana de Arte e Desing – São Paulo – SP;
2005 – Curso Básico de Arte – Terapia, Instituto Sedes Sapientae – São Paulo – SP;
1993 – Faculdade de Educação Artística, FURB – Blumenau – SC

Exposições:

2008 – Bienal Internacional do México – Texcoco – México;
2008 – Exposição Coletiva, Clube Paineiras do Morumbi – São Paulo – SP;
2008 – Exposição Individual, Galeria do Café – Poços de Caldas – MG;
2005 – Exposição Coletiva, Clube Paineiras do Morumbi – São Paulo – SP;
2004 – Exposição Individual, Casa da Cultura – Caçador – SC;
1998 – Exposição Coletiva, Casa da Cultura – Joinville – SC;

Clarissa de Khury – O vazio das panelas (texto crítico)*

Quando se penetra no mundo plástico da exposição Receptividade – doação e cuidado, da artista Clarissa de Khury, pode-se ter a impressão que o mais importante nos desenhos, pinturas, fotografias e instalação presentes na Galeria de Arte da UFSC sejam as panelas. O que está em foco é a maneira como esses utensílios domésticos dialogam com o espaço. A conversa entre o vazio de seu conteúdo e a possibilidade de estarem cheias de alimento é uma discussão proposta. Como o útero é preenchido de vida, cada recipiente pode ser visto como metáfora da preparação de comida e de dedicação. Os desenhos e pinturas revelam que as formas das panelas são mais importantes que os objetos em si mesmos. Sua presença, em variadas técnicas, revela uma artista inquieta no pensar e no sentir o mundo. A maternidade e a feminilidade gritam em cada obra da exposição como um sentimento de valorização da existência. Ver a panela em suas múltiplas facetas, como símbolo e elemento plástico, revela como Clarissa de Khury se permite um refletir que preenche o seu próprio trabalho de uma densidade que pode passar despercebida numa visita apressada, pois cada peça observa o universo e o devolve com uma lúcida interrogação.

____________
(*) Oscar D’Ambrosio, jornalista e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA- Seção Brasil).

SERVIÇO:

O QUÊ: Exposição “Receptividade: Doação e Cuidado” com instalação, pintura e fotografia da artista Clarissa de Khury.
QUANDO: De 17 de junho a 17 de julho, de segunda a sexta-feira, das 10 às 18h30. Encontro com a Artista: Dia 18 de junho, quinta-feira, às 16 horas
ONDE: Galeria de Arte da UFSC, edifício do Centro de Convivência – Campus da UFSC, Trindade, Florianópolis
QUANTO: Gratuito e aberto à comunidade.
CONTATO: Galeria: (48) 3721-9683 e galeriadearte@dac.ufsc.br
VISITE: Clarissa de Khury: www.clarissadekhury.blogspot.com e www.dac.ufsc.br