fique por dentro de floripa

- Geral - Faesc vai pedir a inconstitucionalidade da lei que proíbe uso de defensivos agrícolas em Florianópolis

11.10.2019

Faesc vai pedir a inconstitucionalidade da lei que proíbe uso de defensivos agrícolas em Florianópolis

11.10.2019
Faesc vai pedir a inconstitucionalidade da lei que proíbe uso de defensivos agrícolas em Florianópolis
Foto: Vice-presidente Enori Barbieri - Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc)

A lei que cria “zona livre de agrotóxicos” em Florianópolis – sancionada nesta semana pelo prefeito da Capital – é inconstitucional, fere a liberdade do setor produtivo e terá um único efeito: encarecer o preço dos alimentos.

A avaliação é da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) que já solicitou à Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) que ingresse com uma ADIN (ação direta da inconstitucionalidade) junto ao Supremo Tribunal Federal.

A Faesc reclama que o projeto de lei tramitou em prazo recorde, foi aprovado por unanimidade e sancionado sem discussão com a sociedade e as classes produtoras. Estranha que o projeto tenha partido de um vereador (Marcos José de Abreu, do PSOL, o Marquito), engenheiro agrônomo de formação, “que deveria conhecer as bases de funcionamento da moderna e sustentável agricultura”.

O vice-presidente Enori Barbieri disse que a Faesc tentou por dez dias – sem sucesso – uma audiência com o prefeito Jean Loureiro para expor as razões da posição contrária ao projeto de lei. Agora, o prefeito tem 180 dias para decretar a regulamentação da lei municipal e a Federação continua solicitando uma reunião com o mandatário.

A lei proíbe o uso e o armazenamento de quaisquer agrotóxicos “na parte insular” do município de Florianópolis, que tem 424 quilômetros quadrados e representa 97,3% do território municipal. O último censo agropecuário apurou que a Capital catarinense tem 208 estabelecimentos rurais, sendo que quatro proprietários afirmaram trabalhar com agrotóxicos.

A Federação enfatiza que os defensivos agrícolas são substâncias que resultam de pesquisa científica e cujo emprego obedece orientação de agrônomos. São imprescindíveis para se obter elevada produtividade e altos volumes de produção para alimentar a população do Planeta. “Por isso, a lei aprovada pela Câmara de Vereadores de Florianópolis pode ter, como único resultado prático, o encarecimento dos alimentos”, assinala Barbieri.

A Faesc expõe que a produção orgânica corresponde a menos de 2% da produção global de alimentos. Se dependesse da produção orgânica, a humanidade morreria de fome. Por outro lado, se for proibido o uso de defensivos agrícolas – que os ambientalistas chamam de agrotóxicos – faltará comida para a metade da população do Planeta em dois anos.

Barbieri observa que a preocupação da Faesc é que lei como a de Florianópolis seja adotada por outras Câmaras de Vereadores de orientação ideológica contrária ao agronegócio e aos produtores rurais. “Isso poderia inviabilizar a agricultura e a pecuária, gerando empobrecimento e miséria em todas as regiões do Estado. Apenas quem não conhece a agricultura defende essas ideias anacrônicas e dissociadas da realidade”, encerra o dirigente.

Foto 01 –

Conteúdos relacionados

Ver mais conteúdos

Floripa Airport anuncia o novo diretor geral do aeroporto

13.11.2019

Floripa Airport anuncia o novo diretor geral do aeroporto

Beiramar Shopping com horário diferenciado nesta sexta-feira

13.11.2019

Beiramar Shopping com horário diferenciado nesta sexta-feira

Prêmio ACIF de Jornalismo reconhece as melhores histórias de empreendedorismo em Florianópolis

13.11.2019

Prêmio ACIF de Jornalismo reconhece as melhores histórias de empreendedorismo em Florianópolis

Saiba mais sobre Florianópolis no deolhonailha.com.br O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.

Anuncie no portal.
Entre em contato.