16.9 C
fpolis
sexta-feira, outubro 22, 2021
cinesytem

Pelo terceiro mês consecutivo, 9,6% das famílias de SC não terão condições de pagar suas dívidas

spot_img

Pelo terceiro mês consecutivo, 9,6% das famílias de SC não terão condições de pagar suas dívidas

spot_img

A pesquisa da Fecomércio de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) catarinense, divulgada nesta sexta-feira, 29, revelou que o número de famílias que não terão condições de pagar suas dívidas manteve-se em 9,6%, o maior patamar da série histórica, iniciada em janeiro de 2013, pelo terceiro mês consecutivo. Subiu também para 18% (era 16,9% em abril) o percentual de famílias com dívidas ou contas em atraso. O número total de endividados caiu um pouco em relação ao mês anterior, de 58,6% em abril para 57,5% em maio.

O percentual de famílias que disseram estar muito endividadas também teve uma queda de quase um ponto percentual, passando de 13,9% em abril para 13% em maio. Quanto ao tipo de dívidas, os débitos com cartão de crédito diminuíram de 46,8% em abril para 45,3% em maio. Mesmo assim, o cartão se mantém como o principal agente de endividamento dos catarinenses, à frente dos financiamentos de carro (31,9%), carnês (31%) e crédito pessoal (19%).

Com relação ao tempo de comprometimento com as dívidas, a maioria dos catarinenses endividados tem dívidas por mais de um ano (51,9%). Já a parcela da renda das famílias comprometida com dívidas permaneceu estável entre abril e maio em 31,3%, mesmo assim, em níveis que geram certa preocupação. A quantidade de famílias com contas em atraso apresentou alta na comparação entre abril e maio, indo de 28,8% para 31,3%, respectivamente.

Cidades

Nas cidades, Florianópolis é a que tem o maior percentual de famílias endividadas, com 86,5%, seguida por Itajaí, com 52,1%, Joinville, com 48,1%, e Blumenau, com 46,4%. Em relação ao percentual de famílias com contas em atraso, Florianópolis também lidera com 24,8%. Itajaí e Blumenau apresentam o menor percentual de inadimplentes (6,1%). Joinville tem o maior percentual de famílias (12,5%) que não terão condições de pagar suas dívidas. Entre os muito endividados, Florianópolis lidera com 23,5%. Chapecó tem o menor percentual nesse indicador, com 5,1%.

Quanto aos tipos de dívida, o cartão de crédito é responsável por 64% dos débitos dos florianopolitanos. Itajaí apresenta o maior percentual (43,6%) de dívidas com financiamento de carro, e Chapecó tem o o maior percentual (58%) de dívidas com carnês.

spot_img
spot_img