21.9 C
fpolis
quarta-feira, outubro 27, 2021
cinesytem

Filme de Zeca Pires gravado na Costa da Lagoa estreia dia 29 de abril

spot_img

Filme de Zeca Pires gravado na Costa da Lagoa estreia dia 29 de abril

spot_img

A Antropóloga estreia dia 29 em todos os cinemas

O filme A Antropóloga pretende representar uma inovação no cinema catarinense. Com mais de 90% das cenas filmadas na Costa da Lagoa, comunidade remota da capital, integrou profissionais renomados com professores e acadêmicos da Unisul. A estreia em todos os cinemas ocorre no dia 29 de abril. Na quarta, 26, o montador da obra Giba Assis Brasil, ministra palestra para os alunos de Cinema da Unisul e UFSC, no teatro da Federal às 14h.

O diretor é Zeca Pires, um dos fundadores do curso de Cinema da Unisul. A produção executiva conta com a professora da Unisul, Maria Emília, o professor do curso de Multimídia Digital da Unisul Virtual Charles Cesconetto é o diretor de fotografia. O roteiro é de Tânia Lamarca e Sandra Nebelung.

O enredo de A Antropóloga trabalha os mistérios populares da comunidade açoriana, daquele reduto cultural, sob um novo olhar. Enquadramentos diferenciados prometem dar suspense a obra. ““De repente, estávamos prontos para rodar uma cena comum e vinha uma ventania e acabava com o nosso dia de filmagem. Mas tivemos paciência, afinal estávamos invadindo um local misterioso, habitado por bruxas e benzedeiras. Soubemos respeitá-las, também”, comenta Zeca Pires.

Sobre a participação de professores e acadêmicos da Unisul, ele destaca. “É muito legal e interessante contar com eles. É uma filosofia minha dar a chance na produção para estas pessoas”.

A professora Maria Emília, produtora executiva do filme, encarou alguns desafios para viabilizar as gravações. “Este filme foi um prêmio do Edital Cinemateca Catarinense, da Fundação Catarinense de Cultura, em 2002. Em 2003, houve a troca de Governo. Foi pago a primeira parcela e a segunda não. Apenas em setembro de 2005 foi efetuado o pagamento da segunda. Retornamos e gravamos em 2006. Terminamos em 2010 devido a este efeito dominó que a falta de pagamento gerou”, relata.

Ela evidencia a participação dos acadêmicos do curso de Cinema e Realização Audiovisual da Unisul no mercado catarinense. “O interessante é que vários alunos participaram da produção. Alguns como estagiários e outros assumindo funções como coordenação de produção, assistente de produção, assistência de platô, platô, assistência de câmera, assistência de produção de objetos e contra-regragem. Os alunos formados na Unisul Ricardo Weschenselder, assistente de direção e o Tiago Santos, assistente de montagem, também colaboraram”.

Os alunos e egressos da Unisul estão muito ativos no mercado de trabalho, afirma Maria Emília. Zeca Pires vai além. “O curso da Unisul tem uma imagem muito boa, um excelente coordenador e bons professores. A referência é muito boa”, finaliza.

Trailer:

spot_img
spot_img

Leia mais