14.2 C
fpolis
sexta-feira, agosto 19, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Florianópolis possui um dos mais ricos acervos rupestres do mundo

spot_imgspot_img

Florianópolis possui um dos mais ricos acervos rupestres do mundo

spot_imgspot_img

Exposição Itinerante de Arte Rupestre e Arqueoastronomia no Costão do Santinho, de 25 de janeiro a 25 de fevereiro.

Florianópolis possui um dos mais ricos acervos rupestres do mundo, com uma numerosa quantidade de pedras com gravações milenares. Para levar conhecimento da expressão artística e cultural dos povos antigos à comunidade da Grande Florianópolis e aos turistas o Instituto Multidisciplinar de Meio Ambiente e Arqueoastronomia (IMMA), com incentivo do Fundo Estadual de Turismo, está promovendo exposições itinerantes de Arte Rupestre e Arqueoastronomia em Santa Catarina. A tenda itinerante de 12 x12 metros, foi montada pela primeira vez na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e já agendou a próxima na praia a praia do Santinho em parceria com o empreendimento Costão do Santinho, e nos meses seguinte vai se deslocar a praia de Jurerê ou Canasvieiras.

Também está agendando com o Shoping Itaguaçu para março de 2010. A partir de abril o projeto itinerante prevê exposições nas escolas e universidade de Santa Catarina e posteriormente para outros estados do Brasil e em 2011 o IMMA prevê exposições internacionais.

Em lugares de difícil acesso no litoral catarinense estão guardados os registros de uma sabedoria milenar, para facilitar o acesso e a interatividade com o acervo o IMMA conta com a mais completa coleção de arte rupestre em tamanho original, com um relógio solar, com dois painéis de 3x2m, um com fotos do Sambaqui de Ypuã em Laguna onde foi achado o relógio solar e no outro com foto aérea do promontório da Barra da Lagoa até a Ponta do Gravatá, estão inseridas as fotos dos monumentos megalíticos com seus respectivos alinhamentos astronômicos. Também conta com uma coleção de artefatos líticos encontrados em sítios arqueológicos e doados ao IMMA e para completar as atividades o público poderá conferir também a exposição “Paisagens Cósmicas – da Terra ao Big-Bang” que mostra uma viagem no tempo e no espaço, ricamente ilustrado com imagens de planetas, nebulosas, estrelas e galáxias. Trata-se de um verdadeiro exercício de “arqueologia cósmica”.

As obras desta exposição fazem parte do acervo do Instituto, que vem sendo formado desde 2005 quando passou por Santa Catarina o mestre em Belas Artes Rodrigo Santiago Plata, difusor da técnica de frotagem utilizada para reproduzir os painéis da mostra. O trabalho de pesquisa e conscientização é coordenado pelo antropólogo Adnir Ramos, de Florianópolis, e conta com a assessoria do professor Germano Afonso, arqueoastrônomo da UFPR, e de Alexandre Amorim, astrônomo do GEA, grupo de estudos do Planetário da UFSC.

A técnica “frotagem” consiste em colocar tecido natural sobre a inscrição rupestre e friccionar com filme de carbono marcando no tecido a textura da pedra e da gravura registrando o estado do grafismo e da rocha sem agredir a inscrição rupestre copiada. Estas reproduções são trabalhadas posteriormente com cores como será mostrada na exposição.

Sobre o Instituto Multidisciplinar de Meio Ambiente e Arqueoastronomia

O IMMA é uma ONG, com sede na Fortaleza da Barra da Lagoa de Florianópolis, que tem como objetivo o desenvolvimento de atividades educativas, culturais e execução de projetos em sítios arqueológicos e arqueoastronômicos visando à proteção dos monumentos megalíticos, dos sambaquis e da arte rupestre.

Envolvendo ações com abordagem multidisciplinar, associa um grupo de pessoas com interesses comuns nas áreas de desenvolvimento sócio-ambiental sustentável e na arqueoastronomia, ciência que busca entender a ancestral sabedoria dos povos originários que conheciam a ligação intrínseca do céu e da terra.

Suas principais atividades são cursos, palestras, entrevistas, visitas guiadas e exposições que visam divulgar e preservar os sítios arqueoastronômico e o meio ambiente.

Realizou em parceria com a empresa Biosfhera o projeto do “Parque Arqueoastronômico da Barra da Lagoa”, iniciativa que visa à proteção dos monumentos megalíticos e inscrições rupestres e de todo potencial turístico encontrados neste local.

Promove o Projeto Teatro e Educação Ambiental, com o objetivo de incentivar a educação ambiental através das artes cênicas, envolvendo crianças da rede pública municipal dos seguintes bairros: Barra da Lagoa, Lagoa da Conceição, e Retiro da Lagoa.

O IMMA, aproveitando o momento em que a comunidade vem tomando consciência dos danos que as sacolas plásticas causam a natureza está buscando recurso já aprovado através do FEPEMA por meio de convênio para manter o curso de confecção de sacolas Retornáveis.

O curso foi criado para ensinar senhoras da comunidade e donas de casa em geral a confeccionarem sacolas de materiais recicláveis para substituir as sacolas plásticas e aumentar sua renda familiar. Hoje a maiorias das sacolas plásticas dos supermercados não possui um destino certo e demoram centenas de anos para serem absorvidas pela natureza.

Atualmente também lidera a iniciativa para erradicação dos pinus elliotes do Parque da Galheta, reflorestamento e implantação de infra-estrutura nas trilhas públicas de acesso às praias e aos sítios arqueológico do parque e seu entorno.

Curiosidade

Pesquisas desenvolvidas desde a década de 1980 revelaram que a Capital do Estado de Santa Catarina tem um dos mais ricos acervos rupestres do planeta. A numerosa quantidade de pedras com gravações milenares, além de brunidores e monólitos, fez com que os pesquisadores do IMMA, Germano Bruno Afonso, Adnir Ramos e Keler Lucas, definissem Florianópolis como um dos grandes centros rupestres do hemisfério sul.

spot_img

Leia mais