20.6 C
fpolis
quarta-feira, dezembro 1, 2021
cinesytem

14º Florianópolis Audiovisual Mercosul acontece entre 11 e 18 de junho

spot_img

14º Florianópolis Audiovisual Mercosul acontece entre 11 e 18 de junho

spot_img

FILME DE MARCO RICCA ABRIRÁ FLORIANÓPOLIS AUDIOVISUALMERCOSUL

O 14º FAM- Florianópolis Audiovisual Mercosul- acontecerá de 11 a 18 de junho no Centro de Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina.

A comissão julgadora divulgou as produções que irão participar das Mostras Competitivas nas categorias Curtas 35mm, Vídeos e Infanto Juvenil, além do Extra-FAM(não competitivas)
Este ano foram inscrita 551 produções de 14 países e 20 estados brasileiros. Foi o maior número de participantes em todas as edições.

Paralelo a Mostra Competitiva de Curtas o Florianópolis Audiovisual do Mercosul (FAM) anunciou os três longas-metragens confirmados para a edição deste ano . Na noite de abertura do festival, no dia 11, será exibido o filme Cabeça a Prêmio, estreia na direção do ator Marco Ricca, baseado na obra do escritor Marçal Aquino. Provavelmente no dia 12, será exibido o longa Muamba, do diretor catarinense Chico Faganello, projeto vencedor do edital da Cinemateca de 2007. A terceira produção vem do Chile, Ilusiones Ópticas, de Cristián Jimenez, cuja atriz principal, Paola Lattus, estará em Floripa para participar do festival.

A lista das produções selecionadas estão em anexo e no site do evento e no blog:

http://www.audiovisualmercosul.com.br
http://www.audiovisualmercosul.blogspot.com

Cabeça a Prêmio – Marco Ricca, estreante no cinema

Nem de longe Cabeça a Prêmio parece trabalho de um diretor estreante. O filme é denso, repleto de planos abertos que são usados para dar mais força aos personagens, um triunfo de Ricca. Talvez o trabalho como ator deve tê-lo ajudado a conduzir melhor aqueles que estão diante das câmeras. O filme é uma adaptação da obra do escritor Marçal Aquino, que carrega o mesmo nome. Conta a história da família Menezes, liderada pelos irmãos Mirão (Fúlvio Stefanini) e Abílio (Otávio Müller), poderosos fazendeiros do centro-oeste. Os personagens entram em crise quando Eliane (Alice Braga), filha de Mirão, se envolve com o piloto de avião da fazenda, Denis (Daniel Hendler) e fogem juntos. A família envia Brito (Eduardo Moscovis) e Albano (Cássio Gabus Mendes) para persegui-los.

Essa trama dá início a uma série de desentendimentos que vão desconstruindo os protagonistas. Parte da atmosfera criada por Ricca está na confiança que deu aos atores. Nem é preciso falar com o diretor para saber que eles tiveram total liberdade para compor seus papeis. Apesar da atmosfera tensa, é visível que eles estavam à vontade em cena e isso é um ponto a a favor do longa. Cabeça a Prêmio foi feito com incentivo do pólo cinematográfico de Paulínia e, por conta disso, teve cenas rodadas no local. Mas a produção não parou por aí: eles estiveram também nas cidades de Campo Grande, Corumbá, Sidrolândia e na fronteira com a Bolívia.

Muamba- de Chico Faganello

Vencedor do Prêmio Cinemateca Catarinense 2007, atual Edital Cata rinense de Cinema, o longa foi inscrito originalmente no concurso com o título Querido Pai, mas ganhou um novo nome. Muamba narra a história de Lian, um jovem de uma fronteira sul americana em conflito com o pai, um contrabandista disfarçado de criador de insetos.

Ilusiones Ópticas – de Cristián Jimenez – Chile

Cristián Jiménez definida como “uma comédia, mas muito a sério,” ilusões de ótica apresenta performances por Valentina Vargas, Gregory Cohen, Eduardo Paxeco, Álvaro Rudolphy Ivan Alvarez de Araya e Lattus Paola. Ou seja três histórias de personagens masculinos unidos por uma mulher.

Os organizadores do FAM decidiram homenagear nesta edição estão Esdras Rubin, a Cinédia pelos 80 anos de fundação. Também faz parte das homenagens uma mostra do cinema de Cuba.
Outra atração será a presença de Alessandra Meleiro que participará dos debates do Fórum sobre Economia e Audiovisual e lançará um livro. Ela é doutora em cinema e políticas culturais pela ECA/USP e mestre em multimeios pelo Instituto de Artes/Unicamp. Tbém é presidente do Instituto Iniciativa Cultural.

EXTRA-FAM

Quinze documentários e uma ficção vão compor a mostra Extra-FAM, não-competitiva. São oito produções de São Paulo, três do Rio de Janeiro, e Argentina, Chile, Amazonas, Rio Grande do Sul e Pernambuco participam cada um com uma produção. A foto é de Belair, de Noa Bressane e Bruno Safadi, sobre a produtora criada por Julio Bressane e Rogério Sganzerla. Dois documentários são convidados, Porta a Porta, de Marcelo Brennand, de Pernambuco, e Quebradeiras, de Evaldo Mocarzel, de São Paulo.

Além da exibição de filmes o Florianópolis Audiovisual se consagrou também pelas discussões em torno das políticas voltadas para o setor de audiovisuais no país através do Forum Audiovisual Mercosul:
SEMINÁRIO DE CINEMA E TELEVISÃO DO MERCOSUL

No Forum Audiovisual Mercosul são abordados temas de caráter político, econômico e cultural, tais como: definição de estratégias de implantação da plataforma audiovisual brasileira e do Mercosul, formas de organização do setor audiovisual, formação de público para o cinema nacional, acesso da população à produção audiovisual, qualidade estética e comunicabilidade da obra audiovisual com o público, produção de baixo custo, novas tecnologias de produção e veiculação de conteúdo e políticas de distribuição e exibição.

Este Fórum é transmitido ao vivo pela Internet e disponibilizado em uma biblioteca virtual, democratizando ainda mais o acesso à informação de qualidade. Para este seminários já estão confirmados nomes de vários países da América.

Parcerias institucionais anteriores: SAV – Secretaria do Audiovisual, INAAC – Instituto Nacional de Artes Audiovisuais e Cinematográficas (Argentina), Recam (Reunião Especializada de Autoridades Cinematográficas e Audiovisuais do Mercosul), Fórum dos Festivais Brasileiros, Unesco, Universidade Federal de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura, Museus da Imagem e Som – SC, Fundo Municipal de Cinema de Florianópolis e Cinemateca Catarinense.

I ENCONTRO DE FILM COMMISSIONS DA AMÉRICA LATINA

Parceria: Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de Santa Catarina – SANTACINE, da Aliança Brasileira de Film Commission – ABRAFIC e tem o apoio da Buenos Aires Comisión de Filmaciones BACF

O que é uma Film Commission

A Film Comission é uma instituição sem fins lucrativos, constituída pelo poder público federal, estadual e municipal e por entidades representativas do setor de turismo e cultura, capaz de atuar como facilitadora no processo de atração de produções audiovisuais, aproveitando a diversidade cultural e natural do estado e também a infra-estrutura de produção instalada em algumas regiões.

Este bureau sem fins lucrativos, tem por objetivo promover uma região como lugar propício de filmagem e facilitar o acesso das produtoras locais, nacionais e internacionais a toda informação útil e necessária para as tomadas de decisões relativas a realização de uma filmagem: informação sobre localização, aeroportos, meteorologia, empresas produtoras, serviços técnicos, locação de equipamentos, serviços logísticos, autorizações para filmagens em locais públicos, rede hoteleira , locação de veículos e demais necessidades de uma filmagem.

Seu principal objetivo é oferecer a cidade ou região como locação fílmica e videográfica atraindo produtores brasileiros e estrangeiros para executar projetos, de cinema, televisão, documentários e publicidade, em seu território e utilizar locações, serviços, pessoal técnico e profissional, talento e tecnologia regional movimentando a imensa cadeia produtiva do audiovisual.

Atua como autêntico motor impulsionando a economia da região, promovendo o setor turístico e otimizando os meios materiais e técnicos.

spot_img
spot_img