14.4 C
fpolis
terça-feira, maio 17, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Lançado o clipe Reggae da Tainha de Valdir Agostinho e Julio Cruz

spot_img

Lançado o clipe Reggae da Tainha de Valdir Agostinho e Julio Cruz

spot_imgspot_img

A Letra traduz a cultura ilhoa falando dos peixes, pescadores e as mulheres da Ilha

Júlio César Cruz compôs a letra, em 2007, inspirado nas lindas mulheres, nos peixes do litoral da Ilha de Santa Catarina e os pescadores tradicionais da Barra da Lagoa, a mais conhecida colônia de pescadores da capital catarinense.

Feita em trocadilhos inteligentes e bem amarrados, usando mais de 20 nomes de peixes, “Sereia manezinha” ficou guardada um ano até o artista multimídia Valdir Agostinho ler a composição. Extasiado, o artista da Barra da Lagoa “pirou”, como o próprio define, e, a partir daí o trabalho foi consolidado, passando do papel para uma composição trabalhada em estúdio. O subtítulo “Sereia Manezinha” virou “reggae da tainha”, sugestão de Gazu, vocalista da banda Dazaranha, produtor e arranjador da música.

A voz de Agostinho deu um toque ilhéu ao trabalho, cuja letra, divertida e inteligente, agrada desde os pescadores da Barra aos blogueiros especialistas em cultura, arte e música.

Foi aí que entrou em cena outro ilustre Mané, Zeca Pires, o cineasta fã do Valdir, que com sua brilhante intuição, traduziu a música em imagens no clipe Reggae da Tainha.

Lançamento do videoclipe

Dia 29/07, às 19:00hs, na Fundação BADESC, atrás do TAC, naquele casarão antigo que fica na esquina em frente ao Flop, a Fundação BADESC e o Café Fundação ofereceream um coquetel a base de frutos do mar (citados na música), show do Valdir Agostinho e convidados, numa noite que celebrou a cultura Mané. O Clipe foi rodado na Costa da Lagoa, o cenário é todo produzido com obras do Valdir, feitas do lixo que o próprio artista recolheu na praia e no mar da Lagoa. Nos extras além do making of, fotos still do fotografo Inglês Paul Mansfileld. “ Tudo mutcho lindcho” como diz o próprio Valdir.

O cineasta Zeca Nunes Pires paralelamente ao evento lançou o DVD “CURTAS ZECA PIRES”

José Henrique Nunes Pires, ilhéu, conhecido como o cineasta catarinense Zeca Pires, abriu portas, construiu e conquistou com seu vasto currículo a mais representativa historia de produção cinematográfica de Santa Catarina. Diretor de 10 filmes, entre documentários, curtas e longa-metragens.

Sua formação acadêmica nos cursos de Jornalismo concluído na UFSC e Administração na ESAG, mestrado no Curso de História, doutorando em Engenharia de Produção pela UFSC na área de mídia e conhecimento, com a temática Cinema Digital, lhe deram autoridade para aceitar e exercer com conhecimento, o importante cargo de diretor do departamento artístico e cultural da Universidade Federal de Santa Catarina, onde seu envolvimento nesta área abrange além da categoria de professor no curso de cinema, é um grande empreendedor. Zeca Pires foi um dos fundadores da Cinemateca Catarinense/ABDSC e um dos criadores do Curso de Cinema e Vídeo da UNISUL (Universidade do Sul de Santa Catarina). Ele estará lançando na mesma noite o DVD com 5 de seus curtas, intitulado “Curtas Zeca Pires”. Todos com um forte vínculo com a cultura popular do Estado.

Confira a letra do mais novo hit da Ilha da Magia:

“Sereia manezinha” (Letra: Júlio César Cruz / Música: Gazu e Luiz Maia)

Eu quero você na minha
Minha sereia manezinha
Vou te fisgar na minha linha
Enquanto isso eu cantando
O Reggae da Tainha

Eu quero beijar a sardinha do teu rosto
E me perder nas curvinas do teu corpo
Hoje nem que enchova eu vou fazer
Um beijo de linguado vou robalo de você

Ser seu namorado, peixe-espada só pra ver
Tirar tua garoupa e um sargo pra valer
Pra amariscolhi você e vou te prometer
Serei o primeiro dos que camarão você

Eu quero você na minha
Minha sereia manezinha
Vou te fisgar na minha linha
Enquanto isso eu cantando
O Reggae da Tainha

Elagosta muito é de aparecer
Para aquele polvo que trabalha na TV
Mas uma cavala assim como você
Eu não dou de badejo pra ninguém que aparecer

Não penso em ostra coisa que não seja você
Até arraia o dia eu quero te ter
Mas se ta tu irada não fique assim mais não
Pois foi de cara peva que eu fiz essa cação

Eu quero você na minha
Minha sereia manezinha
Vou te fisgar na minha linha
Enquanto isso eu cantando
O Reggae da Tainha


spot_img