20.6 C
fpolis
terça-feira, outubro 19, 2021
cinesytem

Greve dos Correios tem mais de 50% de adesão em Santa Catarina, diz sindicato

spot_img

Greve dos Correios tem mais de 50% de adesão em Santa Catarina, diz sindicato

spot_img

A paralisação dos funcionários dos Correios atinge mais de 50% da categoria em Santa Catarina, de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores na Empresa de Correios e Telégrafos e Similares (Sintect/SC). A informação é da assessoria de comunicação da Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

O movimento começou nesta quarta-feira, 19, em 19 estados brasileiros. Dentre as principais reivindicações, os trabalhadores pedem 43,7% de reajuste salarial, aumento linear de R$ 200 e o fim do sistema de avaliação.

Os 43,7% de reajuste correspondem a 33,7% de reposição de perdas salariais dos anos 1990 e 10% de aumento real (incluindo os 5,2% de inflação do período), conforme explica o secretário geral do Sintect, Hélio Samuel de Medeiros.

O movimento pede aumento linear de R$ 200 para compensar em parte a desigualdade salarial existente na empresa, que oferece salário inicial de R$ 942 aos carteiros e de R$ 42 mil ao presidente. Outro benefício reivindicado é o aumento do vale-alimentação dos atuais R$ 25 para R$ 35 por dia.

O fim do sistema de avaliação permanente (SAP) é um dos pontos mais polêmicos da pauta de reivindicações dos funcionários dos Correios. A medição de produtividade adotada favorece a prática de assédio moral, segundo Medeiros.

Os Correios têm cerca de 4.150 funcionários em Santa Catarina, dos quais aproximadamente 3 mil são carteiros. Os sindicatos reivindicam a contratação imediata de 30 mil trabalhadores em todo o país para suprir a demanda de trabalho.

spot_img
spot_img