20.4 C
fpolis
quarta-feira, dezembro 1, 2021
cinesytem

Guga vence em três sets o desafio da Semana Guga Kuerten e recebe prêmio

spot_imgspot_img

Guga vence em três sets o desafio da Semana Guga Kuerten e recebe prêmio

spot_img

Tricampeão de Roland Garros continua invicto em jogos de exibição

O tricampeão de Roland Garros e ex-número um do mundo, Gustavo Kuerten, venceu o espanhol Carlos Moyá neste sábado, durante o desafio da Semana Guga Kuerten, na Arena Multiuso, em São José (SC), por dois sets a zero, parciais de 6/4, 2/6 e 6/3, em jogo bem disputado do início ao fim. Mais uma vez, Guga chamou a atenção com a mesma categoria dos tempos de profissional, desfilando bolas vencedoras com sua tradicional esquerda, aces, passadas e boa movimentação em quadra. Já Moyá, que se despediu do circuito profissional em 2010, mostrou que continua afiado, subiu com precisão quando foi à rede, mas não conseguiu superar Guga, que agora tem cinco vitórias e três derrotas contra o espanhol, também ex-número um do mundo.

“Agradeço muito ao Carlos, é uma pessoa realmente maravilhosa, e ao público que mais uma vez lotou um jogo meu. Foi bem bacana, ele me exigiu bastante nos três sets, acho que a gente pode repetir um pouco do que a gente fazia em quadra. O mais importante é estar em contato com o público de novo, é uma emoção muito boa”, concluiu Guga.

“Estava muito feliz em quadra, é um prazer jogar contra um amigo e um dos meus grandes rivais. Fazia muitos anos que não enfrentava ele, então me diverti bastante. Gosto muito de jogar contra caras como o Guga. Lembrei bastante do tempo em que ele jogava, principalmente nos winners de revés, que ele fez bastante hoje, o melhor revés que eu já vi em quadra”, disse o espanhol.

O jogo começou intenso. Guga teve de sair de 0/40 já no primeiro game, e depois viu seu serviço quebrado e Moyá abrir 3/1. Foi então a vez do tricampeão de Roland Garros aumentar a intensidade de seu jogo e devolver a quebra, empatando em 3/3. Depois de uma confirmação de saque para cada lado, Guga teve duas chances de quebra no 4/4, mas Moyá conseguiu salvar com maestria. Na terceira oportunidade, porém, Guga forçou a devolução, exigiu de Moyá por duas vezes na rede, e depois fechou o game com sua especialidade: uma linda paralela de esquerda. Com 5/4 no placar e o apoio da torcida, Guga manteve a firmeza e fechou o set em 6/4.

Já a segunda parcial, foi a vez do espanhol exigir de Guga. O set correu sem quebras até o 3/2, quando Moyá aproveitou uma série de erros do brasileiro para abrir 4/2. O espanhol, então, confirmou seu serviço e voltou a quebrar Guga para fechar a série em 6/2.

Antes de começar o terceiro set, Guga voltou-se para a torcida e perguntou se o público queria ver o jogo decidido em mais um set ou num Match Tie-break até dez. A plateia quis ver mais dos dois jogadores em ação, e pediu mais um set, que foi mais uma vez bem disputado. Logo no terceiro game, Guga pressionou Moyá, fez 15/40 no saque do espanhol, que salvou a primeira quebra mas acabou cedendo a quebra em erro não forçado de backhand, deixando Guga abrir 2/1 com uma quebra na frente. Firme no saque, e mais uma vez mostrando a mesma categoria, com deixadinhas e winners que lembraram aos espectadores os bons tempos de Roland Garros, Guga, que homenageou Carlos Moyá antes do fim do jogo puxando o coro de “Olê, Moyá” com a torcida, fechou a partida em 6/4 2/6 e 6/3.

UMA VITÓRIA E DOIS TROFÉUS

Mais de quatro mil pessoas acompanharam a vitória de Guga no desafio, realizado na Arena Multiuso, em São José. Logo depois do jogo o tricampeão de Roland Garros e Carlos Moyá participaram da cerimônia de premiação na quadra que também serviu de palco para mais uma homenagem internacional a Guga. O ex-número um do tênis mundial recebeu o prêmio Jean Borotra, entregue por Gustavo Herrero, diretor do comitê executivo internacional de tênis (IC) para a América Latina .

A premiação é entregue periodicamente para uma personalidade do esporte que tenha apresentado, ao longo da carreira, um padrão desportivo compatível com as exigências dos clubes internacionais. “Guga é motivo de orgulho para a nossa comunidade tenística e para todos nós brasileiros. Este prêmio é um reconhecimento ao seu comportamento dentro e fora das quadras, ao seu trabalho filantrópico, sempre conduzido de maneira discreta e a sua capacidade de aglutinar, unir e fazer acontecer”, declarou Fernando Gentil, presidente do IC no Brasil.

spot_img
spot_img