22.1 C
fpolis
quinta-feira, janeiro 27, 2022

Inflação recua em Florianópolis após dois meses de alta

Inflação recua em Florianópolis após dois meses de alta

spot_img

Deflação de 0,31% no mês de março é conseqüência, principalmente, da queda nos preços dos combustíveis

Depois de dois meses de alta consecutiva – 1,1% em janeiro e 0,89% em fevereiro – o índice do Custo de Vida em Florianópolis registrou deflação de 0,31% em março, segundo pesquisa mensal realizada pelo Instituto Técnico de Administração e Gerência (Itag) e divulgada nesta quarta-feira (dia 31) pela Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF). No primeiro trimestre de 2010, a Capital acumula inflação de 1,68% e, nos últimos 12 meses, de 4,36%.

Segundo Hercílio Fernandes Neto, pesquisador do Itag, a deflação de março tem como causas reduções no preço dos combustíveis – -3,48% na gasolina e -16,62% no álcool – e também de alguns produtos do grupo Alimentação. “Neste grupo, somente os hortifrutigranjeiros apresentaram evolução positiva, de 3,09%, já que os produtos industrializados e os de elaboração primária mostraram resultados negativos, de -0,47% e -0,15%, respectivamente”.
Entre os principais aumentos do mês estão o do tomate (17,37%), pimentão (11,34%), vagem (10,49%), repolho (9,63%), beterraba (9,43%), mamão (9,13%), couve-flor (7,76%) e cebola de cabeça (7,33%). Já entre as principais reduções figuram as do abacaxi (-4,90%), anchova (- 4,90%), abóbora (-3,96%), batata inglesa (-3,51%), refrigerantes (-3,79%), carne de segunda (-2,78%) e costela bovina (-2,05%).

O Custo de Vida de Florianópolis reflete a variação de preços incidentes sobre os orçamentos de famílias com rendimentos de um a 20 salários-mínimos e foi calculado com base na comparação de preços de 319 itens, coletado entre os dias 1º e 29 de março.

Maiores informações
Hercílio Fernandes Neto – Itag/Esag
(48) 3321-8205/ 9972-8767

spot_img
spot_img