25.2 C
fpolis
terça-feira, outubro 26, 2021
cinesytem

Leitores reclamam da falta de organização do Feirão de Empregos de Florianópolis

spot_img

Leitores reclamam da falta de organização do Feirão de Empregos de Florianópolis

spot_img

Uma multidão tomou conta do espaço destinado ao Feirão de Empregos, nesta quinta-feira, 16, no Centro de Florianópolis. A Prefeitura, organizadora do evento, ainda não divulgou um balanço oficial, mas apenas no período da manhã, cerca de 10 mil pessoas formavam fila no local em busca de oportunidades de trabalho. 

O DeOlhoNaIlha, que divulgou a iniciativa durante a semana, recebeu através das redes sociais uma série de reclamações sobre a forma com que o Feirão foi organizado.

Uma leitora reclamou que as pessoas tiveram que esperar demais pelo atendimento e o local não contava sequer com um banheiro para que o pessoal da fila pudesse utilizar. Esta mesma leitora sugeriu que um evento deste porte deveria ser feito em um local como o CentroSul, com estrutura mais adequada para receber tanta gente.

Outra leitora reclamou da falta de organização. Afirmou que faltavam pessoas no local para instruir a multidão que se acumulou ao redor da estrutura montada em frente ao Ticen.  Esta mesma leitora disse que chegou ao local às 8h, ficou até às 14h, sem nada para comer, e não encontrou nenhuma oportunidade de trabalho, “apenas pessoas vendendo cursos caríssimos e alguns estágios".

Outros leitores também deixaram reclamações semelhantes sobre a falta de organização do evento. 

O que diz a Prefeitura

O superintendente do Instituto de Geração de Oportunidades de Florianópolis (IGEOF), Ronaldo Torquato, disse em entrevista ao DeOlhoNaIlha que o número de pessoas presentes no evento foi maior do que o esperado pela organização. 

Ronaldo destacou que no ano passado o evento recebeu 15 mil currículos em dois dias. Neste ano, apenas no período da manhã, 10 mil currículos já tinham sido entregues em um único dia de evento. "Com uma situação assim é normal que algumas pessoas tenham um ou outro problema", justificou o superintendente. 

O IGEOF deve divulgar ainda nesta sexta-feira, 17, um balanço sobre o evento. 

 

spot_img
spot_img