19.1 C
fpolis
terça-feira, dezembro 7, 2021
cinesytem

Lideranças do golfe brasileiro definem estratégia para projeto olímpico

spot_imgspot_img

Lideranças do golfe brasileiro definem estratégia para projeto olímpico

spot_img

Durante encontro no Costão do Santinho, em Florianópolis, federações do Brasil e da Argentina assinaram protocolo de cooperação

Os principais representantes do golfe brasileiro estiveram reunidos no último final de semana (24 e 25 de setembro), no Costão Golf, em Florianópolis, em um encontro histórico para o desenvolvimento do esporte no país. Os presidentes da Confederação Brasileira de Golfe, Federação Paranaense e Catarinense de Golfe e da Associação Argentina de Golfe discutiram estratégias de cooperação e assinaram um protocolo de cooperação técnica entre as confederações de golfe do Brasil e da Argentina, país referência internacional na modalidade.

Este foi o primeiro encontro desde que o Comitê Olímpico Internacional (COI) decidiu, no ano passado, recolocar o esporte nos Jogos Olímpicos – ausente da competição desde as Olimpíadas de St. Louis, em 1904. “O fato do Brasil sediar a volta do golfe aos jogos olímpicos levou a uma união nunca vista antes no país e também na América do Sul. A parceria com os profissionais e clubes argentinos será muito boa para ambas as partes”, explicou Fernando Marcondes de Mattos, presidente do Costão Golf, que iniciou em maio o primeiro projeto olímpico entre os clubes do país.

Para Juan Nicholson, presidente da Confederação Argentina, esta cooperação deve unir atletas e instrutures da América Latina. “A ideia é ótima e teremos uma chance única de mostrarmos nosso potencial durante os jogos do Rio 2016”, afirmou. Esta união também é festejada pelos brasileiros. “Temos muito o que aprender com os argentinhos, que estão muito à frente no golfe. Trata-se de um evento histórico para golfistas de toda a América do Sul”, afirma Rachid Orra, presidente da Confederação Brasileira de Golfe.

spot_img
spot_img