17.9 C
fpolis
quarta-feira, outubro 20, 2021
cinesytem

Maricultores de Florianópolis embarcam para intercâmbio na França no dia 14

spot_img

Maricultores de Florianópolis embarcam para intercâmbio na França no dia 14

spot_img

Os três maricultores que venceram o sorteio para o intercâmbio técnico sobre cultivo de moluscos na França receberam nesta quinta-feira, 7, as passagens de avião das mãos do prefeito Cesar Souza Jr. Os sorteados Ruy Ávila Wolf, Klaus Nelson Ferreira, do Sul da Ilha, e Nei Leonardo Nolli, do Norte da Ilha, viajam na próxima quinta-feira, 14. As informações são da Secretaria de Comunicação da Prefeitura da Capital.

A iniciativa prevê a execução de uma série de projetos de natureza científica e de formação técnica ligados ao desenvolvimento sustentável, à aquicultura, à maricultura e à pesca. E, assim como maricultores de Florianópolis vão capacitar-se na principal região maricultora francesa, estudantes franceses também virão à cidade, aprender novas técnicas e formas de trabalho.

Os profissionais foram preparados também com cerca de 20 horas de aulas de Francês com a professora Jeanine Périé Abes, do Centro de Língua, Cultura e Cooperação.

O intercâmbio foi viabilizado através de convênio assinado no dia do aniversário de Florianópolis entre a Prefeitura, através do IGEOF, e o Liceu do Mar e do Litoral, de Bourcefranc-de-Chapus, na França. Estes são os três primeiros maricultores sorteados, dos 12 que ainda irão participar do projeto até o final de 2016.

 Quem são os primeiros sorteados:

Nei Leonardo Nolli , 43 anos, da Ponta do Sambaqui

Agrônomo desde 1994, Nei trabalha com produção de ostras no Norte da Ilha há 19 anos. Tem uma microempresa e ela é sua única fonte de renda. Nunca foi para o exterior e tentou passar pela mesma seleção há 10 anos, mas não foi sorteado.

Ruy Avila Wolf, 51 anos, do Campeche

Trabalha na Fazenda Marinha Atlântico Sul, no Campeche, e está na profissão há 20 anos. Como agrônomico e amante do mar e da pesca, resolveu apostar na produção de ostras quando ela ainda estava começando na Ilha. É o único sorteado que já foi para França a estudo e pretende trazer o novo aprendizado para a empresa.

Klaus Nelson Ferreira, o Cacau, 43 anos, do Ribeirão da Ilha

Exerce a profissão sozinho em um rancho na geral do Ribeirão da Ilha há 20 anos. Apesar das dificuldades, diz ter paixão pela profissão e que esta primeira viagem ao exterior poderá mudar o cenário vivido em Florianópolis.

spot_img
spot_img