17.9 C
fpolis
quarta-feira, dezembro 8, 2021
cinesytem

MASC prorroga exposições fotográficas até março

spot_imgspot_img

MASC prorroga exposições fotográficas até março

spot_img

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC), por meio do Museu de Arte de Santa Catarina (Masc), prorrogou até 23 de março de 2014 a visitação às exposições Fotografia(s) Contemporânea Brasileira: Imagens, Vestígios e Ruídos; e Fotografias de Paulo Greuel na Coleção Chateaubriand, ambas com entrada gratuita. As informações são da Assessoria de Imprensa do FCC.

Com curadoria de Lucila Horn e Paulo Greuel e participação de 44 fotógrafos, entre convidados e obras do acervo do Masc, a mostra é uma extensão da programação do evento Floripa na Foto 2013. Participam da exposição Alessandro Gruetzmacher, André Paiva, Andrea Eichenberber, Betinha Trevisan, Caio Cezar, Cláudia Zimmer, Cláudio Brandão, Danísio Silva, Dirce Korbes, Fabiola Scaranto, Fernanda Kock, Fernando Weber, Filipe Berndt, Giba Duarte, Heleno Bernardi, Heloisa de Oliveira, Ian Campigotto, Joyce Mussi, Juliana Hoffmann, Karina Zen, Kazuo Okubo, Leticia Cardoso, Lu Renata, Marcio Martins, Marco Giacomelli, Marcos Schefer, Otávio Nogueira, Paulo Gaiad, Priscila Prade, Roberto Forlin, Scott Macleay, Susana Pabst, Thaiz Zumblick, Fabiana Wielewicki, Giovana Zimermann, Helô Espada, Julia Amaral, Lela Martorano, Miguel do Rio Branco, Odires Mlászho, Pedro David, Pedro Motta, Rochele Costi e Traplev.

Fotografias de Paulo Greuel na Coleção Chateaubriand

No vão central do Masc, estarão 13 das 26 fotografias de Paulo Greuel que integram a Coleção Chateaubriand do Museu de Arte Moderna (MAM), no Rio de Janeiro. A fotografia de Paulo Greuel não segue uma intenção, uma tendência, um estilo ou uma mensagem. O que a rege é uma ética artística de prática cotidiana, relacionada somente às condições representadas por ela mesma. 

Paulo Greuel encarna a ideia do espírito livre, abandonou a vida de todos os dias para perseguir um sonho. O sonho de uma vida mais original, de um lugar onde se pode fazer uma fotografia mais pura, lúdica e autêntica. Esse lugar chama-se Campeche Beach. Depois de mais de duas décadas morando em Düsseldorf, na Alemanha, Greuel escolheu a praia do Campeche, em Florianópolis, para viver. A mudança ocorreu após fazer um passeio num dia de agosto de 1996. "Dia de frio, com um vento sul forte, é que me senti contaminado por uma espécie de energia que denominei ‘Magia Campecheana’", descreve. E de fato, muitas das obras expostas no Masc têm como pano de fundo o balneário localizado no Sul da Ilha de Santa Catarina.

Além da Coleção Gilberto Chateaubriand (MAM-RJ), a obra de Greuel também faz parte do acervo do Masc e da Embaixada Brasileira em Berlim, bem como de coleções privadas como as de Dieter Castenow e Burns Art, em Düsseldorf, Eckhard Kupfer, em São Paulo e Mauro Beal, em Florianópolis.

 

spot_img
spot_img