fique por dentro de floripa

- Esportes - Oi Pro Junior Series começa neste sábado em Floripa

06.09.2019

Oi Pro Junior Series começa neste sábado em Floripa

06.09.2019
Oi Pro Junior Series começa neste sábado em Floripa
Foto: SNI - Joaca bombando (Marcio David / Oi)

As grandes promessas do surfe sul-americano estarão competindo na terceira etapa do novo evento patrocinado pela Oi valendo pelos títulos sul-americanos da categoria Pro Junior

O mar subiu na hora certa e a previsão é de boas ondas para a terceira etapa do Oi Pro Junior Series na Praia da Joaquina, em Florianópolis, Santa Catarina. As grandes promessas do surfe do Brasil, Argentina, Uruguai, Chile e Peru, estão confirmadas para competir no novo evento patrocinado pela Oi da principal competição para a base do esporte no mundo. A categoria para surfistas com até 18 anos de idade, é a principal porta de entrada para os circuitos mundiais da World Surf League. Muitos surfistas aproveitaram o último dia de treinos livres na Joaquina, já bombando ondas de 3-5 pés na sexta-feira de chuva e muito frio em Floripa.

A primeira chamada para o início do Oi Pro Junior Series será as 8h00 do sábado no principal palco do surfe catarinense e as previsões indicam que não haverá chuvas no fim de semana. Os 53 participantes da categoria masculina e as dezesseis da feminina, já estão escalados e todos irão estrear na primeira fase. Se a comissão técnica decidir começar o evento pelos homens, os líderes do ranking serão os primeiros a se apresentar logo cedo na Praia da Joaquina.

O número 1, Daniel Templar, de Saquarema (RJ), está na primeira com Philippe Neves e Diego Aguiar. O vice-líder, Daniel Adisaka, de Ubatuba (SP), entra na segunda com Luan Hanada, Hedieferson Junior e Diogo Santos. Os dois melhores de cada confronto, avançam para a segunda fase. Depois de duas baterias brasileiras, acontece uma 100% estrangeira, entre os chilenos Vicente Diaz Barriga e Cristobal Montecinos e o peruano Raul Rios.

Entre os surfistas que estão na briga direta pelo título sul-americano da WSL Latin America e pelas vagas para o Mundial Pro Junior da World Surf League, o próximo a competir é o potiguar Mateus Sena na quinta bateria, contra o argentino Santiago Alegria Mena e o chileno Victor Cortes. Mateus é o terceiro do ranking e o quarto, o catarinense Lucas Vicente, vai estrear junto com o quinto colocado, o paulista Eduardo Motta, na nona bateria, completada por outro brasileiro, João Lucas Bessy.

TRÊS VAGAS – A batalha pelas vagas para o Mundial Pro Junior da World Surf League, marcado para a última semana de novembro na Ilha Taiwan, será bem mais acirrada nesta reta final da temporada. Até o ano passado, eram quatro que se classificavam na categoria masculina, mas a regra mudou para 2019 e apenas três serão indicados pelos rankings regionais, enquanto na feminina permanece as duas melhores. Depois de Santa Catarina, restarão mais duas etapas, a última do Oi Pro Junior Series de 08 a 10 de novembro na Praia de Maresias, em São Sebastião (SP), e a grande final na semana seguinte, dias 14 e 15 em Mancora, no Peru.

A batalha ficou mais difícil e o catarinense Lucas Vicente então está fora do time no momento, em quarto lugar. Os três que estão se classificando são o saquaremense Daniel Templar, o paulista Daniel Adisaka e o potiguar Mateus Sena. No feminino, a líder disparada do ranking, Tainá Hinckel, que não vai competir no Oi Pro Junior Series de Floripa por estar no Japão representando o Brasil na seletiva para as Olimpíadas de Tóquio, praticamente garantiu o seu nome com as três vitórias nas quatro etapas do Circuito Sul-americano já disputadas.

BATALHA FEMININA – A briga pela segunda vaga está bem disputada, principalmente entre a peruana Sol Aguirre, bicampeã sul-americana em 2017 e 2018, e a carioca Julia Duarte. A diferença entre as duas é de apenas 56 pontos. Sol Aguirre foi finalista na primeira vitória de Tainá Hinckel, na estreia do Oi Pro Junior Series no Rio de Janeiro. E Julia Duarte foi vice-campeã nos dois últimos títulos da catarinense da Guarda do Embaú, no Pena Little Monster na Praia da Taíba no Ceará e no Oi Pro Junior Series da Bahia em Salvador.

As duas treinaram na manhã chuvosa e de muito frio na sexta-feira, com o termômetro marcando 13 graus na Praia da Joaquina. As ondas estavam difíceis no mar muito balançado ainda com a entrada do swell, que chegou bombando séries de 3-5 pés, mas promete acertar no fim de semana para garantir o show de surfe da nova geração no Oi Pro Junior Series. Elas querem aproveitar a ausência de Tainá Hinckel, para conquistarem suas primeiras vitórias.

“Eu cheguei aqui no domingo e tinha umas ondinhas boas, mas subiram ontem (quinta-feira) já à tarde e estou treinando todos os dias em qualquer condição”, disse Julia Duarte. “Eu estou entrando toda hora na água, porque quero aprender a surfar bem essa onda. Agora, eu fui lá pra fora e consegui pegar umas ondas boas, bem maiores do que os outros dias. Eu só competi aqui uma vez, uns três anos atrás e quero estar bem preparada, porque este evento é muito importante. A Tainá (Hinckel) não está aqui, então é uma boa oportunidade para vencer, porque eu quero muito ir com ela para o Mundial (Pro Junior)”.

BICAMPEÃ SUL-AMERICANA – A briga vai ser boa, pois a peruana Sol Aguirre vem embalada de bons resultados nos Estados Unidos, onde participou de duas competições. A primeira em Huntington Beach, na Califórnia, onde foi até as semifinais na categoria Pro Junior do Vans US Open of Surfing. A outra foi no QS 1000 WRV Outer Banks Pro na Carolina do Norte, onde avançou até as quartas de final e ficou em quinto lugar. Apesar de ser peruana, o que ela mais estranhou foi o clima gelado na manhã da sexta-feira na Praia da Joaquina.

“As ondas estão superdifíceis, o mar bem complicado, mas até consegui pegar umas boas lá no fundo”, disse Sol Aguirre, tremendo de frio quando saiu do mar. “Eu não conhecia essa praia, nunca tinha surfado aqui e essa é a primeira vez que sinto tanto frio no Brasil, então espero me adaptar logo com as ondas e o clima. Estou superfeliz com o meu surfe. Os resultados que consegui lá nos Estados Unidos, me deram mais motivação para tentar um bom resultado aqui também. Sei que é difícil, porque as meninas também estão surfando superbem. Mas, estou treinando forte e com bastante confiança para fazer o meu melhor nas baterias”.  

IGUALDADE NA PREMIAÇÃO – Todas as quatro etapas do Oi Pro Junior Series estão sendo realizadas com o princípio da igualdade na premiação em dinheiro para homens e mulheres, incentivada pela Liga Mundial de Surf. As vitórias valem o mesmo prêmio de 1.200 dólares, tanto na categoria masculina, como na feminina. Por estarem em menor número na etapa de Florianópolis, as meninas já recebem a premiação mínima de 200 dólares se passarem uma bateria e as dezesseis participantes foram divididas em quatro baterias. Já no masculino, os 53 surfistas que estão nas dezesseis baterias da primeira fase, terão que passar três para isso.

A vice-líder do ranking, Sol Aguirre, está na primeira com a também peruana Luana Chuman e as brasileiras Pamella Mel e Yasmin Dias, catarinense que surfou boas ondas nos treinos da sexta-feira e promete dar trabalho em sua primeira participação no Circuito Sul-americano Pro Junior da WSL Latin America. A terceira colocada, Julia Duarte, estreia já na segunda bateria, junto com a argentina Coco Cianciarulo e mais duas brasileiras, Kiany Hyakutake e Isabelle Nalu, filha do famoso big-rider catarinense, Everaldo “Pato” Teixeira.  

AÇÃO AMBIENTAL – Neste fim de semana, também serão promovidas algumas ações de preservação ambiental no Oi Pro Junior Series, seguindo o projeto “PURE” da World Surf League, que visa deixar os locais dos eventos melhores do que antes dos campeonatos. Em uma parceria com o Ecosurf, “Por menos lixo em nossas praias”, está programado um mutirão de limpeza na Praia da Joaquina nos dois dias, às 15h00 do sábado e às 10h00 do domingo. Todos os resíduos coletados nestas ações, terão um descarte sustentável, correto e certificado, ou seja, ganharão sobrevida e não irá nada para aterros sanitários.

O Oi Pro Junior Series é uma realização da World Surf League Latin America com patrocínio da Oi como naming rights e da Subway, com todas as quatro etapas contando com o portal Waves como parceiro de mídia e sendo transmitidas ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo www.waves.com.br. Esta terceira etapa em Santa Catarina também conta com o importante apoio da Prefeitura Municipal de Florianópolis, Federação Catarinense de Surf (FECASURF) e Associação de Surf da Joaquina (ASJ).

A OI E O ESPORTE - A Oi acredita no potencial de transformação do esporte e patrocina grandes eventos esportivos como o Oi Rio Pro, Oi Pro Junior Series – voltado para a categoria de base do surfe – e Oi STU Open. Além de apoiar atletas de diferentes modalidades, como os surfistas Gabriel Medina, Italo Ferreira, Filipe Toledo, Silvana Lima, Adriano de Souza, Tatiana Weston-Webb, Davizinho, Tainá Hinckel e os skatistas Pedro Barros e Leticia Bufoni, a companhia acelera, em parceria com o Instituto Ekloos e apoio do Oi Futuro, cinco projetos de surfe na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, que são voltados para a população local. A Oi também patrocina a equipe de judô Oi Sogipa, no Rio Grande do Sul.

----------------------------------------------------------------

João Carvalho – WSL Latin America Media Manager

(48) 999-882-986 – jcarvalho@worldsurfleague.com

------------------------------------------------------------------

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem promovendo os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 230 eventos globais masculinos e femininos no ano para definir os campeões mundiais do World Surf League Championship Tour, Big Wave Tour,  Redbull Airborne, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, além do WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, enquanto incentiva a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis da WSL. A World Surf League é pioneira em streaming online para uma enorme legião de fãs apaixonados e interessados em ver as grandes estrelas, como Kelly Slater, Stephanie Gilmore, John John Florence e muitos brasileiro, como Gabriel Medina, Adriano de Souza, Filipe Toledo, Italo Ferreira, Silvana Lima, Tatiana Weston-Webb, competindo no campo de jogo mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

Conteúdos relacionados

Ver mais conteúdos

Umbro Brasil e Avaí apresentam novo uniforme com grafismos inspirados nos anos 90

20.09.2019

Umbro Brasil e Avaí apresentam novo uniforme com grafismos inspirados nos anos 90

Aplicativo que mapeia trilhas será lançado nesta sexta-feira no Floripa Shopping

20.09.2019

Aplicativo que mapeia trilhas será lançado nesta sexta-feira no Floripa Shopping

Basquete Espanhol é um exemplo a ser seguido pelo Brasil

20.09.2019

Basquete Espanhol é um exemplo a ser seguido pelo Brasil

Saiba mais sobre Florianópolis no deolhonailha.com.br O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.

Anuncie no portal.
Entre em contato.