fique por dentro de floripa

- Meio ambiente - Rede de pesca causa morte de golfinho em praia de Floripa

02.10.2018

Rede de pesca causa morte de golfinho em praia de Floripa

02.10.2018
Rede de pesca causa morte de golfinho em praia de Floripa
Foto: Nilson Coelho / Associação R3 Animal / Reprodução

Na tarde de 24 de setembro, a Associação R3 Animal recebeu um acionamento através do Projeto Tamar informando que havia um “golfinho” vivo encalhado na praia da Barra da Lagoa. Uma equipe do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) foi encaminhada imediatamente até o local indicado e encontrou um golfinho da espécie toninha (Pontoporia blainvillei) já sem vida.

O animal foi levado para o Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM) onde passou por necropsia. Trata-se de uma fêmea juvenil, com cerca de 25 Kg, e 1,37 metros de comprimento.

“A congestão dos órgãos indica a causa da morte como asfixia por afogamento”, explica a médica veterinária e coordenadora do PMP-BS em Florianópolis, Cristiane Kolesnikovas. Marcas na região caudal sugerem que o animal teve interação com redes de pesca.

A toninha é a espécie de golfinho mais ameaçada no Atlântico Sul Ocidental e a única espécie de pequeno cetáceo ameaçada de extinção no Brasil.

As fêmeas podem atingir 1,6 metros de comprimento, enquanto que os machos 1,4 metros. O peso varia entre 33 kg para as fêmeas e 27 kg para os machos, podendo atingir pouco mais de 20 anos de idade. Possuem uma coloração que varia entre tons de marrom, cinza e amarelo.

Segundo caso no país de reabilitação com sucesso

Em novembro do ano passado, a R3 Animal recebeu uma toninha que havia sido resgatada viva pela equipe da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), em Laguna. Era uma fêmea e estava enrolada numa rede de pesca. A toninha foi reabilitada e devolvida à natureza em dezembro. Esse foi o segundo caso no país de toninha reabilitada com sucesso (veja o vídeo nos comentários).

Caso e enrolada numa rede de pesca. A toninha foi reabilitada e devolvida à natureza em dezembro. Esse foi o segundo caso no país de toninha reabilitada com sucesso (veja o vídeo nos comentários).

Caso encontre um mamífero, tartaruga ou ave marinha morta ou debilitada, ligue 0800 642 3341. ncontre um mamífero, tartaruga ou ave marinha morta ou debilitada, ligue 0800 642 3341.

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Associação R3 Animal.

Conteúdos relacionados

Ver mais conteúdos

Avistamento de baleia franca em barcos é liberada em Santa Catarina e temporada começa em 15 de agosto

10.07.2019

Avistamento de baleia franca em barcos é liberada em Santa Catarina e temporada começa em 15 de agosto

Inscrições prorrogados para o Prêmio IMA de Educação Ambiental

08.07.2019

Inscrições prorrogados para o Prêmio IMA de Educação Ambiental

Programa ReÓleo ganha novo prêmio como exemplo de sustentabilidade

04.07.2019

Programa ReÓleo ganha novo prêmio como exemplo de sustentabilidade

Saiba mais sobre Florianópolis no deolhonailha.com.br O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.

Anuncie no portal.
Entre em contato.