26.3 C
fpolis
quarta-feira, janeiro 19, 2022
cinesytem

Pesquisa da Abrasel aponta resultados positivos no início da temporada

Pesquisa da Abrasel aponta resultados positivos no início da temporada

spot_img

A Abrasel já tem o resultado do levantamento referente ao movimento no setor de bares e restaurantes em Santa Catarina durante esse início de temporada (de 20/dez a 03/jan). Os números indicam que o fluxo foi maior que o esperado e a expectativa para janeiro e fevereiro é positiva.

A pesquisa foi realizada em quatro regiões de Florianópolis (Lagoa, Centro, Sul e Norte) e nos Litorais Norte (Bal. Camboriú, Itapema, Bombinhas, Porto Belo e Barra Velha), Sul (Laguna, Garopaba, Imbituba, Itapirubá e Jaguaruna) e Centro (Palhoça e Gov. Celso Ramos) do Estado.

Bares e restaurantes do litoral catarinense registram aumento no fluxo e mantêm expectativa positiva para a temporada

Pesquisa elaborada pela Abrasel mostra que o número de visitantes durante as festas de final de ano aumentou. Apesar da crise econômica mundial, percebe-se que Santa Catarina é alvo de turistas nacionais e estrangeiros, o que deixa os estabelecimentos ainda mais otimistas para janeiro e fevereiro

Realizada pelo quinto ano consecutivo pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Santa Catarina (Abrasel), a primeira etapa da pesquisa de movimento de temporada avaliou o período de 20 de dezembro de 2008 a 3 de janeiro deste ano. No total, foram entrevistados cem restaurantes do litoral Norte, Sul, Centro e da Capital do Estado, entre os dias 5 e 6 de janeiro de 2009. A pesquisa foi realizada de acordo com a percepção de cada empresário.

Os resultados mostram que cerca de 70% dos proprietários de bares e restaurantes registraram uma melhoria no movimento nesse início de temporada. Como conseqüência, a expectativa do setor para janeiro e fevereiro é positiva, mesmo com a imagem passada em mídia nacional de que todo o Estado de Santa Catarina havia sido afetado pelas chuvas. “As enchentes influenciaram na vinda dos turistas, mas não prejudicaram o setor, visto que a maioria dos empresários considerou bom o começo da temporada. E, mesmo com a crise que assola a economia mundial, a perspectiva para o restante do verão é positiva”, afirma o presidente da Abrasel – SC, Ézio Librizzi.

Em Florianópolis, as quatro regiões de abrangência da pesquisa, Norte, Sul, Centro e Lagoa, registraram melhoria no movimento neste fim de ano, sendo que 37% dos turistas eram de São Paulo. Empresários da Capital apontam a divulgação do Estado como um dos principais pontos para dar um up grade no turismo. A maioria dos bares e restaurantes do Centro da cidade registrou um acréscimo de até 10% no fluxo. Nos estabelecimentos do Sul da Ilha, metade dos entrevistados recebeu mais turistas americanos e europeus do que no fim de 2007. Já no Norte, os argentinos começaram a chegar mais cedo. Do total, 13% dos visitantes que resolveram passar o fim do ano em Florianópolis eram do País vizinho.

Na Lagoa da Conceição, um dos locais mais procurados nesta época, o movimento também foi considerado melhor em relação aos anos anteriores. O fluxo melhorou e a presença dos turistas estrangeiros também. 62% dos empresários entrevistados perceberam que o poder aquisitivo dos visitantes aumentou do ano passado para esse e, ao serem questionados sobre o movimento para o restante da temporada, acreditam que será ainda melhor. Porém, mesmo superando as expectativas, a principal dificuldade enfrentada todos os anos ficou em evidência nesse início de temporada: o trânsito. Para o presidente da Abrasel, o resultado até agora foi positivo e a expectativa do setor é que só melhore. “A divulgação do Estado, a mídia espontânea, as iniciativas governamentais e os investimentos dos empresários do setor foram os principais pontos apontados na pesquisa como responsáveis pelo acréscimo de turistas na região. Porém, acreditamos que ainda é preciso mais esforço das partes interessadas para dar destaque ainda maior à Santa Catarina”, ressalta Librizzi.

ESTADOS VIZINHOS – No litoral Sul, os estabelecimentos de Laguna, Garopaba, Imbituba, Itapirubá e Jaguaruna também registraram um considerável aumento no fluxo de turistas. Só do Rio Grande do Sul, a pesquisa apontou um acréscimo de 13%. Porém, mesmo com um resultado positivo, empresários da região apontam a divulgação das enchentes como a principal dificuldade encontrada neste fim de ano; quando na verdade apenas 6% dos empreendimentos entrevistados foram afetados diretamente.

Diferentemente das outras regiões, proprietários de bares e restaurantes do litoral Norte registraram queda no movimento, chegando a 55% de insatisfação. Foram entrevistados empresários de Balneário Camboriú, Itapema, Bombinhas, Porto Belo e Barra Velha. Contrariando o resultado de 2007, este ano os turistas paranaenses tomaram conta da região, superando até mesmo os paulistas. “De acordo com a pesquisa, percebe-se que nossos vizinhos, tanto do Paraná quanto do Rio Grande do Sul, optaram por cidades próximas a seus estados, devido à instabilidade climática, assim eles poderiam mudar de planos, caso preciso. O que não acontece com turistas de cidades mais distantes, como São Paulo”, lembra o presidente da Abrasel.

Já os estabelecimentos do litoral Centro registraram menor movimento no final do ano. Metade dos empresários entrevistados em Governador Celso Ramos e Palhoça apontaram queda de até 10%, sendo a infra-estrutura, como água, luz e esgoto, o principal fator de descontentamento.

A segunda etapa da pesquisa, que avalia o fluxo entre janeiro e o Carnaval, será divulgada no dia 5 de março.

Confira os dados da pesquisa feita pela Abrasel – SC:

FLORIANÓPOLIS GERAL

Regiões: Centro, Norte, Lagoa e Sul

1) Afetados pelas chuvas

40% não

31% moderadamente

29% diretamente

2) Movimento

54% Melhor / Muito melhor

23% Aproximadamente igual

23% Pior / Muito pior

<!–[if !supportEmptyParas]–>

= 77% Melhor / Muito melhor / Aproximadamente igual

3) Poder Aquisitivo

44% maior

44% igual

12% menor

4) Fluxo de Turistas

37% São Paulo

23% Rio Grande do Sul

15% Paraná

10% Outros *

9% Argentina

6% Rio de Janeiro

* Foram citados turistas de Minas Gerais, China, Amazonas, Mato Grosso, China e Europa.

5) Aumento de turistas estrangeiros americanos e europeus

40% sim

37% não

23% igual

6) Expectativa de movimento

69% melhor

25% igual

6% pior

7) Principais dificuldades desta temporada

37% Outros *

36% Trânsito/estacionamento

16% Infra-estrutura (água, luz, esgoto)

9% Mão-de-obra

2% Segurança

* O principal fator apontado foi a forte chuva que caiu sobre o estado, tendo em pequenas proporções outros itens como: falta de feriados, crise financeira e a ausência de turistas do Vale do Itajaí.

8) Principais melhorias desta temporada

63% Nenhuma

12% Divulgação turística

9% Mão-de-obra

4% Infra-estrutura (água, luz, esgoto)

4% Segurança

4% Poder aquisitivo

4% Outras

SANTA CATARINA
(Florianópolis e regiões, litoral norte, litoral centro e litoral sul)

1) Afetados pelas chuvas

42% não

40% moderadamente

18% diretamente

2) Movimento

45% Melhor / Muito melhor

22% Aproximadamente igual

33% Pior / Muito pior

= 67% Melhor / Muito melhor / Aproximadamente igual

3) Poder Aquisitivo

46% igual

34% maior

20% menor

4) Fluxo de Turistas

34% São Paulo

24% Rio Grande do Sul

18% Paraná

8% Argentina

8% Rio de Janeiro

8% Outros

5) Aumento de turistas estrangeiros americanos e europeus

46% não

32% sim

22% igual

6) Expectativa de movimento

53% melhor

29% igual

18% pior

7) Principais dificuldades desta temporada

36% Outros*

34% Trânsito/estacionamento

17% Infra-estrutura (água, luz, esgoto).

7% Mão-de-Obra

5% Divulgação Turística

1% Segurança

* As chuvas e a divulgação dos estragos provocados pela mesma foram as principais dificuldades apontadas.

8) Principais melhorias desta temporada

68% Nenhuma

9% Divulgação Turística

5% Segurança

5% Mão-de-obra

4% Infra-estrutura (água, luz, esgoto).

4% Trânsito/Estacionamento

2% Outras

2% Poder Aquisitivo

1% Redução de Custo

Foto: Praia do Forte / DEOLHONAILHA

spot_img
spot_img