16.3 C
fpolis
segunda-feira, outubro 18, 2021
cinesytem

PM suspeita que atentados na Grande Florianópolis sejam resultado de briga entre duas organizações criminosas

spot_img

PM suspeita que atentados na Grande Florianópolis sejam resultado de briga entre duas organizações criminosas

spot_img

O serviço secreto da Polícia Militar de Santa Catarina (PM) suspeita que os mais recentes atentados a casa de policiais, bases da segurança pública e ônibus na Grande Florianópolis sejam resultado de uma briga entre duas facções criminosas, uma de São Paulo e outra local, em razão da disputa pela tráfico de drogas na região. As informações são da Rádio Guarujá.

As autoridades da Segurança Pública estadual estão mobilizadas, segundo a reportagem da rádio. Uma Sala de Situação foi montada para acompanhar o desdobramento dos acontecimentos.

Neste domingo, 28, aconteceram pelo menos três novos ataques. O último deles foi a um ônibus da empresa Insular, por volta das 23h30, no bairro Saco dos Limões.

Na manhã desta segunda-feira, 29, a reportagem da rádio apurou que nem todos os ônibus estão circulando no horário normal de dia de semana. Motoristas e cobradores preferiram não gravar entrevistas.

Entre as autoridades, na noite de ontem, foi cogitada a retomada das escoltas e rondas de polícia para os coletivos, mas nada ficou decidido.

2013

No começo do ano passado, pelo menos 70 ataques foram registrados em Santa Catarina, especialmente nos municípios da Grande Florianópolis.

Em relatório divulgado no dia 8 de fevereiro, a Diretoria de Informação e Inteligência da Secretaria de Segurança Pública (SSP) contabilizava 83 ocorrências, sendo 70 confirmados e 13 tentativas, atendidas em 27 cidades. O documento informava ainda que 41 ônibus haviam sido incendiados, além de 23 veículos particulares e três viaturas.

Os ataques resultaram na morte de uma pessoa em confronto com a polícia e em ferimentos em outras duas, sendo um dos feridos uma vítima que estava dentro de um ônibus que foi incendiado na Capital. A polícia também apreendeu 600 quilos de dinamite, além de artefatos explosivos e munição, mais dois quilos de drogas e cinco litros de combustível em garrafas pet.

spot_img
spot_img