15.9 C
fpolis
quinta-feira, maio 19, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Prefeito de Florianópolis assina lei que cria o Dia Municipal do Maricultor

spot_img

Prefeito de Florianópolis assina lei que cria o Dia Municipal do Maricultor

spot_imgspot_img

Uma solenidade no Memorial da Câmara de Vereadores, às 18 horas de quarta-feira (18/08), marcou a sanção, feita pelo prefeito Dário Berger momentos antes – já que não pôde comparecer ao ato – da lei municipal 8.347/2010, que cria do Dia Municipal do Maricultor. Anualmente, no dia 18 de agosto, a data será comemorada com seminários, aulas, palestras, concursos e outros eventos. A lei é originária de projeto de lei do vereador Celso Sandrini (PMDB), que foi um dos pioneiros da maricultura no Ribeirão da Ilha, no sul da Ilha de Santa Catarina.

Na solenidade foram prestadas homenagens especiais ao professores e pesquisadores Carlos Rogério Polli e Francisco Carlos da Silva, ambos da UFSC, que deram inicio ao processo que tornou a maricultura uma das mais importantes atividades econômicas do município. Outro homenageado foi Nelson Silveira Junior, engenheiro agrônomo que atualmente é o proprietário da maior fazenda de ostras do Brasil, localizada em Florianópolis.

Na justificativa ao projeto, que foi aprovado por unanimidade, Sandrini diz que a maricultura se estabeleceu há menos de 20 anos, através da UFSC e da Epagri, com o objetivo inicial de aumentar a renda do pescador artesanal por meio de uma atividade não extrativista de sobrevivência. A atividade, porém, ganhou tanto envolvimento de organizações públicas e privadas que seu desenvolvimento superou em pouco tempo todas as expectativas, tornando a região um pólo nacional na área. Favoreceram também seu rápido desenvolvimento a existência de áreas protegidas do embate de marés, riqueza de fitoplancton (o alimento das ostras) e temperaturas mais elevadas em relação ao mar aberto, o que acelera o metabolismo das ostras.

O advento do Dia do Maricultura chega num momento em que a maricultura reúne em torno da atividade três associações de produtores (Amasi, Amani e Aprosul), uma cooperativa (Cooperilha) e três empresas (Ostra-Viva, Ostravagante e Atlantico Sul) com selo do Serviço de Inspeção Federal (Sif). Há cerca de um mês, através do Instituto de Geração de Oportunidades de Florianópolis (Igeof) começou a ser concedido o Selo de Inspeção Municipal. Florianópolis responde por 70% da produção nacional de ostras (795 toneladas), utilizando 225 hectares de espelho d´água. Cerca de duas mil pessoas estão envolvidas direta ou indiretamente com a maricultura no município.

spot_img