14.2 C
fpolis
sexta-feira, maio 17, 2024
Cinesystem

Prefeitura lança o Programa Cidade Saudável

spot_img

Prefeitura lança o Programa Cidade Saudável

spot_imgspot_img

A Prefeitura de Florianópolis lançou hoje (28/4) o “Programa Cidade Saudável”. A ação desenvolvida pela Secretária de Habitação e Saneamento Ambiental vai fiscalizar as ligações clandestinas de esgoto e melhorar a balneabilidade nas praias da Capital. O programa também teve o apoio da Companhia de Águas e Saneamento (Casan) e Vigilância Sanitária do Município.

Estão estimados mais de R$ 600 mil, garantidos pelo Fundo Municipal de Saneamento, para executar o programa..“Isso é parte de um plano denominado. ”Cidade Saudável” que inclui fiscalização, aceleração de obras de saneamento e um planejamento a curto e médio prazo. Nossa meta até o final do mandato é ampliar para 75% a rede de esgoto, comentou o secretário da Habitação e Saneamento Ambiental”, Átila Rocha. Segundo ele, o balneário de Ingleses, o bairro de Itacorubi e o Maciço do Morro da Cruz serão atendidos a curto prazo.

O prefeito de Florianópolis, Dário Berger lembrou que o saneamento básico é uma preocupação desde seu primeiro mandato. Diversas ações já foram realizadas e como exemplo ele falou sobre a conclusão do sistema de esgoto de Ingleses. Agora, o próximo passo para solucionar totalmente sistema de saneamento básico na região é a implantação do emissário que vai levar para o mar o esgoto já tratado.

Para melhorar a qualidade das águas nas praias, o prefeito pede a compreensão e o bom senso dos moradores. “A despoluição do rio Capivari só será possível se a comunidade terminar com as ligações clandestinas. Estamos em um processo de consciência ambiental e isso depende da vontade da população e da integração dos órgãos ambientais”, comentou.

Dário ressaltou que a prefeitura vai vistoriar cerca de 40 mil residências em um ano para garantir a balneabilidade nas praias de Florianópolis. A água contaminada pode causar doenças de pele, gastrointerite e verminoses ou patologias mais graves como a hepatite, cólera e febre tifóide.

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Leia mais

spot_img