21.4 C
fpolis
sábado, outubro 16, 2021
cinesytem

Presídio feminino de Florianópolis ganhará cozinha industrial

spot_img

Presídio feminino de Florianópolis ganhará cozinha industrial

spot_img

O secretário de Estado da Justiça e Cidadania, Sady Beck Junior, e o superintendente Regional do Ministério do Trabalho e Emprego em Santa Catarina, Luis Miguel Vaz Viegas, assinaram nesta segunda-feira, 17, o termo de cooperação técnica para implantação de uma cozinha industrial no presídio feminino de Florianópolis, que funcionará como uma escola. O projeto é denominado Cozinha Solidária. As informações são da Assessoria de Comunicação do Governo do Estado.

A iniciativa terá como foco a área de padaria e confeitaria e será desenvolvido dentro da unidade pelas internas do regime fechado. “É um convênio inédito entre as esferas federal, estadual e municipal, unidas pela mesma causa. Com o Cozinha Solidária, vamos conseguir gerar 30 novas vagas de profissionalização”, contabiliza a gerente do presídio feminino da Capital, Bianca Calil Petri Guimarães.

De acordo com Bianca Calil, para a construção da cozinha industrial, será utilizada a mão de obra de detentos internos, organizada pelo setor de manutenção do próprio presídio.

O Instituto Consulado da Mulher irá fornecer os eletrodomésticos (freezers, fornos, geladeiras), e o Igeof (Instituto de Geração de Oportunidades de Florianópolis), junto ao Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), os cursos necessários para mulheres empreendedoras, em nível técnico (Educação de Jovens e Adultos-EJA), todos com a devida certificação.

Participam como parceiros do projeto o Ministério do Trabalho (por meio da Seção de Economia Solidária); o Sinduscon/Florianópolis; o Instituto Consulado da Mulher (por meio do projeto de Economia Solidária para Mulheres Encarceradas); o Igeof; e o vereador do município de Florianópolis, Vanderlei Farias “Lela”.

spot_img
spot_img