21.6 C
fpolis
domingo, novembro 28, 2021
cinesytem

Projeto busca fazer de Florianópolis a primeira cidade brasileira na Rede Mundial de Cidades Criativas

spot_img

Projeto busca fazer de Florianópolis a primeira cidade brasileira na Rede Mundial de Cidades Criativas

spot_img

FloripAmanhã, FCC (Fundação Catarinense de Cultura), SEBRAE e FAPESC (Fundação de Apoio a Pesquisa do Estado de Santa Catarina) estão formatando um dossiê técnico a ser enviado à Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) para que Florianópolis faça parte Rede Mundial de Cidades Criativas na categoria Gastronomia.

O objetivo é fazer da capital catarinense uma “Cidade UNESCO da Gastronomia” e, para tal, o dossiê apresentará informações sobre o setor da gastronomia em Florianópolis e sua região de influência, buscando identificar onde há oferta qualificada em produtos e serviços na área da gastronomia na região.

Lançada em 2004, a Rede tem como princípio encorajar a exploração do potencial criativo, social e econômico existente nas cidades em áreas temáticas que compõe as chamadas “indústrias criativas” e de promover localmente sua diversidade cultural.

Participam da Rede diversas cidades – nenhuma brasileira – em sete categorias: literatura, música, cinema, artesanato e arte regional, artes midiáticas, design e gastronomia. “Com esta ação, Florianópolis só ganha, pois sairia na frente para ser a primeira no programa e valorizando a gastronomia, um dos atrativos da cidade”, diz Zena Becker, presidente da FloripAmanhã.

O documento apresentará dados sobre a origem da cidade, infra-estrutura receptiva existente (vias de acesso, hotéis, pousadas, bares, restaurantes, agencias, companhias aéreas, portos e aeroportos), culinária dos imigrantes, pesquisas cientificas e tecnológicas na área de alimentos realizadas na cidade, cursos de capacitação (cursos técnicos, tecnológicos e superiores em engenharia de alimentos, gastronomia, e serviços), insumos locais e regionais (maricultura, pesca artesanal, pesca industrial, agricultura orgânica, agricultura intensiva, etc), potencial de divulgação (programas de televisão, revistas especializadas, colunas em periódicos, livros publicados, concursos, feiras, eventos gastronômicos, rotas gastronômicas), instituições relacionadas, política municipal para a área e o plano de ação.

A esolha da gastronomia aconteceu em virtude do potencial econômico e cultural que a área representa para a capital catarinense. “Verdadeiros laboratórios de diversidade e de inovação cultural buscam o reconhecimento de sua identidade. As cidades criativas dividem seu desejo de integração com parcerias públicas, privadas e sociedade civil, com o objetivo de desenvolver suas indústrias criativas de modo solidário com outras cidades”, destaca Becker.

Com este título, Florianópolis ganha vsibilidade para a cidade e repercussão internacional, iIncremento do turismo qualificado, estímulo à criação de novos empreendimentos relacionados com a gastronomia, incentivo à formação especializada nos diversos segmentos relacionados com a gastronomia, maior conscientização da população para a qualidade dos serviços, oganização de Festivais gastronômicos temáticos, consolidação das Rotas e vias gastronômicas da cidade e desenvolvimento e produção de novos artefatos de suporte e agregação de valor à gastronomia local.

Conheça as Cidades que já fazem parte da Rede Mundial de Cidades Criativas

Cidades da Gastronomia
Popayan, Colombia
Chengdu, China

Cidades da Literatura
Edinburgh, UK
Iowa City, Iowa, USA
Melbourne, Australia

Cidades do Cinema
Bradford, UK

Cidades da Música
Bologna, Italy
Ghent, Belgium
Glasgow, UK
Seville, Spain

Cidades do Artesanato e Arte Regional
Aswan, Egypt
Kanazawa, Japan
Santa Fe, New Mexico, USA

Cidades do Design
Berlin, Germany
Buenos Aires, Argentina
Kobe, Japan
Montreal, Canada
Nagoya, Japan
Shenzhen, China
Shanghai, China

Cidade da Arte Midiática
Lyon, France

spot_img
spot_img