16.5 C
fpolis
sexta-feira, outubro 22, 2021
cinesytem

Seminário de Tecnologia da ADVB/SC fala sobre gestão de informações e redes sociais

spot_img

Seminário de Tecnologia da ADVB/SC fala sobre gestão de informações e redes sociais

spot_img

Evento aconteceu na noite de ontem, dia 13 de abril, no SENAI Florianópolis e reuniu três grandes especialistas no assunto.

Os experts em tecnologia Wilton Tamane, Tadeu Cruz e André Saito participaram na noite de ontem, dia 13 de abril, em Florianópolis, do Seminário de Tecnologia promovido pela ADVB/SC. Cerca de 130 pessoas acompanharam as palestras que trataram de temas atuais e pertinentes às empresas que pretendem profissionalizar o processo de gestão e organização de informações, além de aprenderam a utilizar as redes sociais a seu favor, tornando-se uma empresa inovadora. “Assim como os demais seminários e cursos oferecidos pela ADVB/SC, este também veio para capacitar o nosso empresariado, fazendo com que o Estado de Santa Catarina continue crescendo economicamente”, esclareceu a presidente da ADVB/SC, Maria Carolina Linhares.

Com 17 anos de experiência em Microfilmagem e especialização em digitalização de documentos, o diretor de desenvolvimento de Negócios na CNC Solutions, Wilton Tamane foi o primeiro a palestrar. Tamane falou sobre organização e gestão de informações para sustentar organizações inovadoras e iniciou a sua apresentação dizendo que qualquer empresa que não cuida da sua informação tem um grande problema nas mãos. O diretor defende que todas as informações devem ser digitalizadas e documentadas em um arquivo virtual, no qual todos da organização possam acessá-los de qualquer lugar a qualquer momento. “Se a informação não chega no tempo certo, o funcionário não tem como produzir e a empresa acaba perdendo o time do negócio. Além disso, a desorganização das informações eleva o custo do trabalho, pois a produção torna-se pequena”, explicou.

Tamane comparou, ainda, o processo de gestão da informação ao da produção de um bolo, no qual o chefe de cozinha é o funcionário, o ingrediente é a informação e a receita é o processo, ou seja, para produzir um bolo você precisa de todos esses elementos e se eles não estiverem à mão não é possível fazer o bolo. “Em uma empresa o pensamento deve ser o mesmo. Se eu tenho o funcionário, a informação, mas não tenho o processo, por exemplo, eu não tenho como administrar o que eu possuo”, analisou Tamane. Para ele, todas as informações e processos antigos ou recém gerados devem ser armazenados em um só local digital, no qual todos tenham acesso e possa haver uma interação, uma troca de idéias entre todos. O diretor da CNC Solutions ressaltou, ainda, que atualmente tudo está caminhando para o digital e que hoje não deve haver um local específico para acessar documentos, ele tem que poder ser acessado de qualquer lugar e citou o IPAD como uma boa ferramenta para isso. “A empresa que não possui esse formato de trabalho, não está preparada para a inovação”, concluiu.

O professor e consultor da CNC Solutions Tadeu Cruz, que possui mais de 37 anos de experiência em Tecnologia da Informação e outros 24 em Qualidade e Desenvolvimento Organizacional foi o segundo a palestrar. Cruz falou sobre como transformar organizações rígidas em organizações inovadoras e afirmou que o primeiro passo para isso é implantar uma cultura organizacional nas empresas que permita transformar as informações que estão em papel em informações digitais. “A organização é composta de pessoas, processos e tecnologia e temos que fazer com que as pessoas possam se organizar através da tecnologia” comentou.

Cruz também defendeu em sua palestra o modelo de estrutura em rede que vem sendo utilizado por grandes empresas, através do qual todos os funcionários são iguais, o que muda é a responsabilidade que cada um possui. “O Google, por exemplo, paga 25% da hora de cada funcionário para que ele faça o que quiser. Isso é um modelo de empresa inovadora”, ressaltou. O professor citou também o exemplo das franquias que vendem aos seus franqueados nada mais do que processos documentados em arquivos digitais. “O franqueado saberá como agir através dos processos que recebe. Todas as franquias utilizam o mesmo processo, as informações estão todas lá armazenadas em um arquivo digital”, explicou e complementou que os processos são importantes, principalmente, na motivação dos funcionários, pois funcionam como um planejamento.

A última palestra ministrada pelo professor e coordenador do SENAC/SP e Ph.D em Ciência do Conhecimento, André Saito falou sobre redes sociais, colaboração e inovação. Saito iniciou a apresentação apontando algumas redes sociais não tão difundidas como o twitter e o facebook, mas que já possuem muitos adeptos como: o Whats App, serviço de mensagens móvel e compatível com diferentes plataformas; Four Square, aplicativo que permite que você indique em que lugar está através do celular; e o Social Cast, ferramenta para criação de microblogs corporativos que permitem uma melhor comunicação entre os funcionários ou membros de um projeto. “Estamos saindo da era industrial e indo para uma era em rede. Participamos agora de uma cultura colaborativa, na qual existe uma crescente produção e compatibilidade de informações”, ressaltou Saito.

Saito também citou exemplos de culturas digitais criadas com a expansão das redes sociais, como a interação distribuída, ou seja, se eu faço um post no meu blog, twitter ou facebook eu quero que as pessoas comentem sobre ele e é isso que estimula a troca de idéias. “Os comentários fazem com que a pessoa tenha mais vontade de postar, por que as redes sociais dão poder de voz”, analisou. Outro exemplo é o da criação coletiva que surge a partir da colaboração e competição entre indivíduos, um exemplo disso, segundo Saito, é um site que vende camisas e estimula que seus compradores e admiradores criem estampas “A idéia é deixar as pessoas interagirem com a empresa e não somente vender para elas”, explicou. Saito defendeu ainda a utilização das redes sociais nas organizações. “O compartilhamento e a troca de informações através das redes sociais é importante para a inovação de uma empresa. Nas redes podemos encontrar o que há de mais atual”, concluiu.

spot_img
spot_img