20.6 C
fpolis
terça-feira, novembro 30, 2021
cinesytem

Sesc exalta arte feminina negra e indígena de SC com o projeto Identidades Brasilis

spot_img

Sesc exalta arte feminina negra e indígena de SC com o projeto Identidades Brasilis

spot_img

A programação organizada pelo Sesc Prainha conta com a live “Para além dos Açores: narrativas indígenas e negras em Florianópolis” e oficinas com os temas “Narrativas indígenas para ‘acordar’ a memória” e “A história que a história não conta: etnicidade, memória e poder na construção das identidades catarinenses”.

No dia 08 de novembro, segunda-feira, o Sesc Prainha, de Florianópolis, inicia a programação do projeto nacional Identidades Brasilis em Santa Catarina. A iniciativa tem o objetivo de promover a visibilidade da expressão artística-cultural dos povos indígena e negro através de debates promovidos pelo Sesc em todo o Brasil.

O evento no formato on-line acontece às 19h, pelo YouTube do Sesc-SC com o tema “Para além dos Açores: narrativas indígenas e negras em Florianópolis”. O bate-papo contará com a participação das professoras e pesquisadoras Aline Dias, membra do grupo de pesquisa Oju Obinrin – Observatório de Mulheres Negras; e Sandra Benites, descendente do povo Guarani Nhandeva. A conversa será mediada por Elaine Sallas e haverá tradução em Libras.

Na sequência serão realizadas duas oficinas, que estão com inscrições gratuitas abertas:

A oficina “Narrativas indígenas para ‘acordar’ a memória” acontece de 09 a 11.11 (terça a quinta-feira), das 19h às 21h, de forma on-line pela plataforma Teams. O encontro virtual ser conduzido por Sandra Benites, de forma on-line. As inscrições estão abertas via forms: https://forms.office.com/r/9imtm9QSTR.

Sinopse: Processo da invisibilidade do povo originário brasileiro ou modo de invisibilizar população Indígenas no seu território brasileiro. O que a história “oficial” nos conta? Reflexão sobre a história contados por colonizadores e o apagamento das populações indígenas. “Além de invisíveis nos tornarmos estrangeiros numa terra onde sempre habitamos” (Ariel Ortega). A memória através da ótica dos que sempre foram silenciados na sociedade brasileira. Experiências escolares com os Guarani. Apresentação de experiências na escola, com alunos Guarani e o processo de resistência para se manter a identidade nos espaços onde os indígenas são totalmente invisíveis.

Nos dias 16 a 18/11 (terça a quinta-feira), das 19h às 21h, acontece a oficina “A história que a história não conta: etnicidade, memória e poder na construção das identidades catarinenses”, com Aline Dias também pela plataforma Teams, com classificação 16 anos. Para inscrições acesse: https://forms.office.com/r/9imtm9QSTR.

Cada encontro terá um foco:

  • 16/11 (3ª feira): “Quais são as identidades étnicas e culturais em Santa Catarina?”
  • 17/11 (4ª feira): “Identidade e pertencimento: Quem precisa de identidade?”
  • 18/11 (5ª feira): “A produção social da identidade e da diferença: Quebrando hegemonias nas representações catarinenses e criando novos círculos de cultura”

Sinopse: Considerando o processo de formação da identidade catarinense construída a partir da negação das identidades indígenas, caboclas e negras, o curso entrecruzará debates teóricos e reflexões sobre as convenções sociais que estigmatizam (e reduzem) as identidades catarinenses a determinada(s) etnia(s) e práticas culturais considerando as trajetórias indígenas e negras como não-catarinense. A proposta do curso é promover um exercício reflexivo evidenciando a etnicidade como alternativa às abordagens da “perda da cultura” uma vez que, evitando-se essencialismos, trata-se de considerar processos e dinâmicas culturais como enraizados historicamente e aponta para a necessidade de práticas antirracistas a partir das narrativas negras que emergem na região.

  • Sobre as ministrantes

Sandra Benites Guarani Nhandewa:

Sandra Benites Guarani Nhandewa nasceu no Mato Grosso do Sul. É mãe de duas meninas e dois meninos, e têm três netos. É professora do Ensino Fundamental e Médio, formada em Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica pela Universidade de Santa Catarina (UFSC). É mestra e doutoranda em Antropologia Social pelo Museu Nacional, da UFRJ. É curadora adjunta de Arte Brasileira no Museu de Arte de São Paulo (MASP). 

Sobre Aline Dias dos Santos:

Aline Dias dos Santos é professora de História, doutoranda pelo sistema de cotas raciais na UFSC, pesquisadora do Laboratório de Estudos de Gênero e História LEGH – UFSC. Membra do grupo de pesquisa Oju Obinrin: Observatório de Mulheres Negras. Realiza pesquisas sobre raça e racismo, produção cultural e representações de mulheres negras na diáspora brasileira e alemã, Teatro Negro em Florianópolis e lesbianidades negras.

Identidade Brasilis
O objetivo central do projeto Identidade Brasilis está na valorização das produções artísticas, pesquisas e questões ligadas ao tema, chegando à sociedade de maneira proporcional e democrática, criando conexões e inspiração a partir dos conteúdos que serão apresentados.

  • Sobre o Sesc-SC

O Serviço Social do Comércio (Sesc) é uma Instituição sem fins lucrativos, que integra o Sistema Fecomércio, ao lado do Senac, e se destaca como uma das entidades de caráter social mais atuantes em todo o país.

Desde 1946, o Sesc transforma para melhor a vida de milhares de catarinenses. O conjunto de iniciativas ao longo destas sete décadas e meia representa o efetivo empenho dos empresários do comércio de bens, serviços e turismo em prol da missão da Instituição de: promover ações socioeducativas que contribuam para o bem-estar social e a qualidade de vida dos trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo, de seus familiares e da comunidade, para uma sociedade justa e democrática”.

Entre as suas principais atribuições estão o planejamento e a execução de ações marcadas pela excelência nas áreas de Educação, Saúde, Cultura, Lazer e Assistência, com vasta oferta de eventos e serviços. O Sesc Santa Catarina está presente em todas as regiões do Estado, com 33 unidades operacionais, três meios de hospedagem e sete quadras do projeto Sesc Comunidade, além das redes de escolas, restaurantes, clínicas, teatros, bibliotecas, academias entre outros espaços, onde realiza suas ações.

Educação Infantil, Ensino Fundamental, Contraturno escolar, Educação de Jovens e Adultos, Pré-vestibular, atividades de saúde preventiva, de incentivo à prática de atividades físicas e esporte, Odontologia, Nutrição, Cinema, Teatro, Música, Artes Visuais, Dança, Desenvolvimento Comunitário, Trabalho Social com Idosos, Trabalho com Grupos compõem o amplo leque de atividades que o Sesc oferece aos trabalhadores do comércio de bens, serviços, turismo, seus familiares e à comunidade em geral. São ações que favorecem crianças, jovens, adultos e idosos e provocam reais transformações em suas vidas.

editor.deolhonailhahttp://www.deolhonailha.com.br
O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.
spot_img
spot_img

Leia mais