22.6 C
fpolis
domingo, novembro 28, 2021
cinesytem

Solicitações pela OSX e otimismo do setor náutico catarinense marcam a abertura da Exponautica 2010

spot_img

Solicitações pela OSX e otimismo do setor náutico catarinense marcam a abertura da Exponautica 2010

spot_img

Ministro da Pesca e Aquicultura, Altemir Gregorin, estará na feira, hoje, sexta-feira a partir das 16h

Ao som da banda marcial da Escola de Aprendizes de Marinheiros de Santa Catarina e do Quinteto de Sopros do Município de Biguaçu, foi aberta oficialmente ontem a segunda edição da Exponautica. A feira, que ocorre na Marina Píer 33, reuniu autoridades federais e estaduais, além da comunidade e dos representantes de Biguaçu. Todos festejaram a possibilidade de tornar a cidade um pólo de negócios no setor de lazer náutico.

A persistência dos organizadores em apostar em uma feira pioneira na região foi destacada por todos, a começar pelo presidente da Associação Catarinense de Marinas, Garagens Náuticas e Afins (Acatmar), Luiz Lunardelli. Segundo ele, a aposta foi acertada, já que o evento já está fomentando o setor de construção naval de lazer. “Depois da primeira Exponautica, dois novos estaleiros já se instalaram na cidade. Em breve teremos outros”, afirmou. Lunardelli também destacou a abertura do mercado para todas as classes, quebrando paradigmas e oferecendo embarcações com preços acessíveis, para que mais pessoas entrem no universo náutico. “Temos muitas oportunidades de crescimento nesse setor. Nos Estados Unidos, por exemplo, há uma média de uma embarcação para cada 1,6 mil pessoas. No Brasil, esse número é de um barco para cada grupo de 16 mil habitantes. Isso sinaliza grandes possibilidades”, completou.

O presidente da Câmara Municipal de Biguaçu, Luiz Roberto Felback, se emocionou ao falar da feira e do novo momento que vive o município. “Somos chamados de cidade-dormitório, o que nos incomoda bastante. No entanto, vemos uma feira desse porte sendo realizada aqui e ficamos cheios de orgulho. Voltar a cidade para o setor náutico restaura a nossa dignidade e a nossa auto-estima”, declarou. Ele ainda fez um apelo às autoridades presentes na feira e aos representantes catarinenses em Brasília, para que apóiem a vinda de grandes estaleiros como o OSX, de Eike Batista, para Biguaçu.

O senador Raimundo Colombo destacou a importância da feira e de grandes empreendimentos para beneficiar não apenas os moradores da cidade, mas quem vive em toda a região. “Este é um momento desafiador para Biguaçu, pois estamos diante de grandes oportunidades. E, participando de um evento como este, vejo a união das pessoas em favor do desenvolvimento e da melhoria da vida de todos”.

O prefeito José Castelo Deschamps também fez um apelo, durante a sua fala, para a aprovação da vinda do estaleiro da OSX, o que, segundo ele, representará uma profunda transformação na característica local. E destacou a importância de eventos como a Exponautica para ratificar a vocação natural do município para o setor náutico. “Vejo aqui os expositores que apostaram na primeira edição da feira, no ano passado. Eles não se arrependeram, pois fizeram bons negócios. Neste ano, tenho certeza, farão vendas melhores ainda. E nossa feira crescerá cada vez mais”, afirmou. O vice-prefeito, Ramón Wollinger, lembrou que o lema desta administração é a gestão e o desenvolvimento sustentável para todos. “A feira mostra as tendências e também capacita os trabalhadores, com o projeto do SENAI. Isso mostra que Biguaçu caminha para tornar-se pólo náutico do Estado e do Sul do Brasil”.

O deputado estadual Cesar Souza Junior, que representou a Assembléia Legislativa de SC, destacou as vantagens de fazer negócios náuticos em Biguaçu. “Há alguns anos, Santa Catarina percebeu seu potencial neste setor e reduziu as alíquotas, atraindo investimentos. Agora, consolidamos nossa vocação oferecendo aos visitantes esse momento de celebração da indústria náutica”. O deputado federal Claudio Vignatti destacou a importância da construção naval para a qualidade de vida de seus trabalhadores. “Essa indústria agrega valor ao mercado, por que remunera bem seus trabalhadores e estimula a busca por qualificação profissional”. Segundo ele, a popularização do mercado, promovida pela Exponautica, gera a inclusão de muita gente no mercado de trabalho. O Secretário de Cultura, Esporte, Turismo e Lazer de Biguaçu, Douglas Borba, agradeceu o apoio recebido para a realização da feira na cidade e não deixou de destacar os motivos pelos quais o município está se tornando referência nesse setor. “Agora podemos afirmar: somos uma cidade voltada para o mar”, completou.

O evento, que segue até domingo, das 10h às 22:30h, expõe para um mercado promissor os últimos lançamentos de lanchas, embarcações e equipamentos náuticos de última geração, além de produtos e serviços focados nos visitantes da feira. Expositores de peso como Schaefer Yachts, Bombardier – Mega Jet, Citimarra Universo Náutico, Equinautic, Estaleiros Mac Gerald, Eco Invest, Aymore Financiamentos, Eletrosul, Chrysler – DVA Automoveis, Evolve Boats, Fibrafort – Mega Jet, Find Me, Flexiteek by GMS, Teka Sintetica, Fs Boats, Gamper Nautica, GS Rotomoldagem, GSP Loteamentos, Hila Cosmeticos, Jeep – DVA Automoveis, Lanchas Millenium – Estaleiro All Fibras, Marina Beach Tower, Marine Express, Marinha do Brasil, Mercedes Benz – DVA Automoveis, Mogadicho, Navis, Armada Yachts, Acatmar – Associação Catarinense de Marinas , Garagens Náuticas e Afins, Beco Castello, Dodge – DVA Automoveis, Navis, Racon Consórcios Náuticos, Singular Boats, Spindola Construtora, Sunglass, Top Line, Xexeu Mar, SENAI, Sungless, Gamper Náutica, EVW Estaleiros e Pisare, Lanchas Bayline, dentre outras importantes marcas vêm agregar valor à maior feira náutica do Sul do Brasil e terceira feira nacional do setor. “Entramos no calendário nacional de feiras deste porte e para este nicho de mercado que vem crescendo a cada ano”, explica Ivan Gogolevsky, um dos produtores do evento que possui larga experiência em feiras clássicas do gênero no Brasil. “Eventos como a Exponautica, além de aumentar o fluxo turístico da região num período de sazonalidade, coloca Biguaçu como uma referência no setor náutico no Sul do Brasil”, completa.

Concebida para atrair consumidores deste vasto e democrático segmento, a Exponautica 2010 teve um crescimento de 30% em relação ao ano passado. A feira tem praça de alimentação, programação artística e cultural, competições esportiva, exposições de carros e motos, e até uma ação social através do projeto Navegando com Deus, que há cerca de quatro anos leva assistência social, saúde bucal e lazer a comunidades ribeirinhas do litoral brasileiro. O Rio Biguaçu ainda vai receber o I Festival Exponautica de Canoagem Havaiana, neste sábado de Exponáutica, uma competição entre estas embarcações de origem milenar, que são impulsionadas com remadas belamente sincronizadas por 6 atletas. Além da competição, serão oferecidas aulas de canoagem havaiana nos dias 25 e 27 de junho. A beleza da Foz do Rio Biguaçu com a exuberância das belas Canoas Havaianas devem ser um show à parte durante a Exponautica 2010, que ainda terá uma sessão de autógrafos nesta sexta-feira com o nosso esportista catarinense, campeão brasileiro de vela e 6º no ranking mundial, Bruno Fontes.

O Engenheiro pernambucano Roberto Boell Vaz, que há alguns anos chamou atenção por navegar com um barco de papel em Florianópolis, apresenta mais um de seus eventos marinhos na Exponautica 2010, em Biguaçu. Trata-se do AutoBoat, uma embarcação que lembra um submarino que tem autonomia, funciona sem presença humana, e serve para monitoramento e coletas de dados ambientais, levantamento de topografia subaquática e demais levantamento no ambiente aquático. O Auto Boat, segundo a descrição do projeto, pode até antecipar catástrofes.A embarcação está sendo produzida em Florianópolis e tem sua execução apoiada pela Marinha do Brasil.

O Laboratório de Combustão e Engenharia para Sistemas Térmicos da UFSC, através da Equipe Vento Sul, apresenta na feira também o Barco Solar, uma iniciativa inédita em Santa Catarina.

spot_img
spot_img