26.2 C
fpolis
segunda-feira, janeiro 24, 2022
cinesytem

UFSC recebe calouros do primeiro semestre de 2010 em Florianópolis

UFSC recebe calouros do primeiro semestre de 2010 em Florianópolis

spot_img

Com o auditório do Centro de Cultura e Eventos lotado, a Universidade Federal de Santa Catarina fez na manhã desta segunda-feira, dia 1º, a recepção dos calouros do primeiro semestre de 2010. Os novos acadêmicos do campus de Florianópolis foram recebidos pelo reitor Alvaro Toubes Prata, pelo vice-reitor Carlos Alberto Justo da Silva e pelos pró-reitores e secretários da UFSC. Uma programação cultural, que incluía show com o grupo 9 de Espada, abriu e fechou a solenidade, que será repetida às 19h, contemplando os calouros dos cursos noturnos da instituição.

O professor Marcão, do curso pré-vestibular da Universidade, abriu, de forma bem-humorada, a recepção dos novos alunos, mostrando como eles podem se situar dentro do campus e de que maneira podem tirar dúvidas e se beneficiar no uso de serviços e setores como a Biblioteca Universitária, o Departamento de Assistência ao Estudante, a Moradia Estudantil, o Restaurante Universitário, os cursos extra-curriculares, o Diretório Central dos Estudantes, a Ouvidoria e o Serviço de Atendimento Psicológico.

O presidente da Comissão Permanente do Vestibular (Coperve), professor Julio Szeremeta, comandou o ato de premiação dos acadêmicos que tiveram melhor desempenho no Vestibular UFSC 2010 e que confirmaram matrícula na instituição. Os três melhores classificados dentro da política de ações afirmativas – que abre vagas para afro-descendentes, alunos oriundos de escolas públicas e indígenas – foram Cleiton Formentin, Steven Cliff Rodríguez da Rosa e Monique Sbardelotto, todos no curso de Medicina. Na classificação geral, os três melhores foram Gabriela Guimarães Gonçalves (Medicina), Anderson Luiz Tacca (Medicina) e Camila de Oliveira Macedo (Relações Internacionais).

Também falaram o representante do DCE, Rodrigo Sartoti, e os pró-reitores de Ensino de Graduação, Yara Muller, e de Assuntos Estudantis, Cláudio Amante. Sartoti chamou a atenção para os problemas que os novos alunos vão enfrentar, como o número excessivo de professores substitutos – que seriam em torno de 400, segundo ele – e a proposta federal de privatização do Hospital Universitário. Amante ressaltou as obras que a instituição vem realizando para melhor atender aos estudantes e a professora Yara informou que nos meses de janeiro e fevereiro foram contratados 110 professores efetivos. Além disso, ela alertou que o trote dos calouros é proibido e que somente é admitido o trote solidário, que é desenvolvido por cada curso ou centro de ensino.

Encerrando o evento, o reitor Alvaro Prata destacou que um dos papéis das universidades é contribuir para o desenvolvimento do país – que “já é a oitava e dentro de poucos anos será a quinta economia do mundo” – e para reduzir as desigualdades sociais, problema cuja origem está na educação. Ele ressaltou que a UFSC está em 134º lugar entre mais de 17 mil universidades pesquisadas por um instituto espanhol que avaliou recentemente a qualidade de instituições de ensino superior no mundo inteiro. “Isso significa que 99% das universidades estão atrás de nós”, afirmou. No Brasil, segundo o mesmo levantamento, a Federal catarinense está em terceiro lugar.

O fato de a UFSC comemorar 50 anos em 2010 foi destacado em todos os discursos, o que permite qualificar os novos acadêmicos como privilegiados, pois entram na Universidade num momento especial. Neste primeiro semestre, o número de calouros é de 2.789 – o restante dos aprovados começa a estudar em agosto.

Mais informações podem ser obtidas na Pró-reitoria de Ensino de Graduação, pelo fone 3721-9276, e na Pró-reitoria de Assuntos Estudantis, fone 3721-9419.

Por Paulo Clóvis Schmitz /Jornalista na Agecom

spot_img
spot_img