16.6 C
fpolis
sexta-feira, setembro 24, 2021
cinesytem

Vértice Brasil volta a ser realizado em Florianópolis

spot_img

Vértice Brasil volta a ser realizado em Florianópolis

spot_img

Nova edição do Vértice Brasil reúne mulheres de teatro de treze países

Dois anos depois de sua primeira edição, o Vértice Brasil, encontro e festival internacional de teatro feito por mulheres, volta a ser realizado em Florianópolis. O evento, que é bienal, ficou mais longo e terá duração de nove dias. De 16 a 24 de julho de 2010 serão apresentados dezoito espetáculos, em espaços do Centro da cidade, dando visibilidade a um “corredor cultural”.

A proposta do evento é promover a troca de experiências entre mulheres das mais diversas nacionalidades que trabalham com produção teatral, sejam atrizes, diretoras, produtoras ou pesquisadoras. “Queremos criar condições para que as mulheres produzam trabalhos que aprofundem suas reflexões sobre suas próprias experiências e promover um fórum para dar visibilidade à produção teatral feminina”, explica Marisa Naspolini, coordenadora geral.

Desta vez, o Vértice Brasil conta com um número maior de participantes. São 70 mulheres vindas de diversas partes do Brasil, da Europa, América do Norte, América do Sul e até Oceania, reunindo artistas de treze países distintos. Não por acaso, o tema do evento deste ano é “Travessia”. O foco é conhecer diferentes abordagens estéticas e poéticas do fazer teatral. “A ideia é levantar questionamentos como ‘o que nos move em direção ao outro, a outras culturas?’”, diz Marisa, que integra junto com mais cinco artistas catarinenses o grupo que criou a edição brasileira..

O Vértice Brasil é vinculado ao Projeto Magdalena, rede internacional de mulheres de teatro, que há mais de vinte anos promove encontros e cria oportunidades de colaboração artística em vários países. A versão brasileira foi criada por um grupo de artistas que há alguns anos vem se reunindo em Florianópolis com o propósito de discutir suas práticas e criar vínculos artísticos. Nesta edição, seis veteranas do projeto são convidadas especiais do evento e realizarão palestras e workshops. Entre elas está a idealizadora do Projeto Magdalena, a atriz e diretora Jill Greenhalgh, do País de Gales.

Mas o evento promete trazer benefícios não só para as participantes. Marisa explica que a opção por realizar o evento em espaços culturais no Centro de Florianópolis tem como objetivo contribuir para a revitalização desta área. “Queremos chamar a atenção para esta região onde existem vários teatros e espaços culturais, tão importantes para a cultura catarinense, e que merecem mais atenção por parte do poder público e da população em geral. A região central é fundamental para a identidade da cidade. É preciso olhá-la com mais carinho”.

O encontro/festival conta com o patrocínio da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, através do Prêmio CAIXA CULTURAL – Festivais de Teatro e Dança 2010, e com o apoio institucional do SESC-SC, CEART-UDESC (através do Programa de Pós-Graduação em Teatro), do Museu da Escola Catarinense e da TV COM / RBS. A realização é da Áprika Cooperativa de Arte.

PROGRAMAÇÃO

O evento contará com seis oficinas internacionais ministradas pelas atrizes/diretoras Jill Greenhalgh (País de Gales), Geddy Aniksdal (Noruega), Claudia Contin e Ferruccio Merisi (Itália), Ana Woolf (Argentina/Dinamarca), Brigitte Cirla (França) e Michele Minnick (EUA). As oficinas serão oferecidas exclusivamente aos participantes já inscritos.

Constam na programação os espetáculos e demonstrações “Arlecchino e Il suo doppio” (Itália), “Nakasoné” (França), “Alfonsina” (Nova Zelândia), “Semillas de memoria” (Argentina/Dinamarca), “Chants de la mer noire” (França), Women’s (Brasil), “My life as a man” (Noruega), “A menina boba” (Brasil), “A galinha degolada” (Brasil), “Gli abitanti di Arlecchinia” (demonstração de trabalho – Itália), “The flying carpet” (demonstração de trabalho – Dinamarca), “Retrato de Augustine” (Brasil), “Alas de mariposa” (México), “Somático” (Brasil), “Schiele – Il comportamento ridisegnato” (Itália), “Paper Boat” (Cingapura), “Buried in the body of remembrance” (México), “Houve essa vida ou inventei?” (demonstração de trabalho – Brasil) e “Comer para viver” (Peru). Os espetáculos serão abertos ao público em diferentes espaços da cidade.

Todos os finais de tarde serão realizadas palestras/conversas no Museu da Escola Catarinense com Cecília Ruiz (Argentina), Lucia Sander (Brasília – Brasil), Ana Cristina Colla (LUME – Campinas – Brasil), Lúcia Romano (São Paulo – Brasil), Nerina Dip (Argentina) e Jill Greenhalgh (País de Gales). Será ainda lançado o livro “Pedras de água” da atriz Julia Varley (Odin Teatret – Dinamarca).

SERVIÇO

Evento: Vértice Brasil, encontro e festival internacional de teatro de mulheres

Data: 16 a 24 de julho

Locais: Teatro do SESC, Teatro da UBRO, TAC, Catedral Metropolitana, Museu da Escola Catarinense, no Centro de Florianópolis.

Entradas: R$ 20,00 e R$ 10,00 para espetáculos (TAC e UBRO), gratuitas no SESC (retirar ingresso uma hora antes do espetáculo). Entrada franca nas palestras todo final de tarde no Museu da Escola Catarinense (antiga FAED-UDESC). As oficinas são destinadas apenas aos inscritos no Encontro.

Maiores informações: www.verticebrasil.net

spot_img
spot_img

Leia mais