21 C
fpolis
segunda-feira, dezembro 6, 2021
cinesytem

Way2, de Florianópolis, implanta sistema de medição em uma das maiores centrais eólicas do país

spot_imgspot_img

Way2, de Florianópolis, implanta sistema de medição em uma das maiores centrais eólicas do país

spot_img

Parque Eólico da Bahia utilizará sistema de medição desenvolvido pela Way2 para Pequenas Centrais Hidrelétricas

Com a demanda crescente do Brasil por energia elétrica, associada às necessidades de aproveitamento de fontes energéticas alternativas, as centrais eólicas já despontam como uma importante fração da Matriz Energética Brasileira. Segundo a EPE (Empresa de Pesquisa Energética), o país tem hoje 57 parques eólicos em operação, com 1.123 MW de potência instalada. Ainda de acordo com a EPE, outros 30 parques estão em construção e vão gerar até 819 MW. Nos próximos três anos, a capacidade de geração de energia eólica passará de 1 GW para 7 GW.

Com essa conjuntura de mercado, a Way2, empresa que atua no segmento de medição remota e gestão de energia, estende a sua solução de medição para PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas) às usinas eólicas. É o caso do Parque Eólico da Bahia, a ser inaugurado entre outubro e novembro deste ano, utilizando as soluções da Way2 para gestão da medição de faturamento. O Parque é uma construção da Desenvix, empresa focada no desenvolvimento, implantação e operação de novos projetos nas áreas de geração e transmissão de energia elétrica, baseada em fontes renováveis. A Desenvix já utiliza os Serviços de Gestão da Medição – S3 – da Way2 nas PCHs Santa Rosa II, Santa Laura, Moinho e Esmeralda e na Usina Hidrelétrica Monjolinho.

“Os serviços visam garantir a adequação regulatória dos pontos de medição às exigências da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE, trazendo segurança à operação comercial dos empreendimentos”, explica Thales Rodrigues Fonseca, engenheiro de medição da Way2. “Além dos serviços básicos de medição, envio de dados à CCEE e acesso do empreendedor aos dados pela internet, o pacote inclui a tecnologia de monitoramento do canal de inspeção lógica, pela qual os acessos da CCEE para auditoria dos dados de medição são registrados e diagnosticados para alarmar falhas aos operadores da Way2, possibilitando agilidade nas ações corretivas”, completa o profissional.

Apesar de as PCHs continuarem sendo maioria na carteira de clientes, o recente crescimento do mercado de eólicas já pode ser sentido no perfil dos novos pontos de medição. O Parque Eólico Bahia, por exemplo, é um empreendimento localizado na região central da Bahia, em Brotas de Macaúbas, e será constituído de três usinas eólicas, cada uma com 30 MW de potência instalada (somando 90 MW de potência): a UEE Macaúbas, a UEE Novo Horizonte e a UEE Seabra. “Optamos por adquirir os sistemas da Way2 pelo bom desempenho e relacionamento desta companhia quando da prestação de serviços para as demais subsidiárias da Desenvix. Dado o suporte de qualidade e prontidão dos serviços para estes empreendimentos, faz sentido para a Desenvix estender mais um projeto com os serviços da Way”, atesta Antenor Zimmermann, diretor de operações da Desenvix.

O Parque Eólico da Bahia é detido integralmente pela Desenvix. A Desenvix Energias Renováveis S.A é uma empresa sediada em Barueri – SP, com filial operacional em Florianópolis. A empresa é controlada pela Jackson Empreendimentos e SN Power, com participação minoritária da Funcef – Fundação dos Economiários Federais. A Jackson Empreendimentos controla um dos maiores grupo de engenharia do Brasil em termos de faturamento, e também abrange as empresas Engevix, Ecovix e Infravix.

A Way2 é baseada em Florianópolis e desenvolve soluções de telemedição e gestão de energia para companhias do setor no Brasil e na América Latina, incluindo o próprio órgão regulador do mercado, a CCEE, e as maiores empresas de geração e distribuição do país, tais como Tractebel, Brookfield e Elektro.

spot_img
spot_img

Leia mais