13.5 C
fpolis
terça-feira, maio 24, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Panorama gastronômico de Florianópolis

spot_img

Panorama gastronômico de Florianópolis

spot_imgspot_img

Por Christine F. Conti (christine.conti@nutribem.ind.br)

A economia brasileira tem mantido um ritmo de constante crescimento. Um dos segmentos que mede essa atividade econômica é o setor de alimentações corporativas, pois, de modo direto, tem seu desempenho influenciado por novos negócios e a movimentação da mão de obra no país.

Em Florianópolis o cenário não é diferente. Em um mercado aquecido, em constante crescimento, a alimentação fora do lar está passando por um processo de contínua transformação, onde a refeição está deixando de ser básica e tornando-se mais elaborada, acompanhando o nível de exigência cada vez mais alto dos clientes.

Os restaurantes estão cada vez mais aprimorados e a refeição dentro de empresas perde a cara de refeitório tornando-se restaurantes. A alimentação deixa de ser apenas comida e passa a ter um aspecto gastronômico, onde as receitas e técnicas clássicas de cozinha passam a ser aplicadas, com a tendência de respeito aos ingredientes locais e da estação, sem nunca perder de foco o calor humano e o respeito ao seu comensal.

Na região continental da capital, também podemos ver essa evolução do setor de alimentação, com o surgimento da via gastronômica, alem de outros polos gastronômicos, o aumento de ofertas de restaurantes com propostas diferenciadas e cada vez mais variadas.

Porém, é um setor com muitos desafios pelo atual cenário de falta de mão de obra especializada e também pela questão da segurança alimentar. No Brasil, como temos um clima quente e úmido, precisou ter um grande cuidado nesse aspecto, já que o crescimento microbiológico está favorecido e o risco de intoxicação alimentar é alto. Portanto, o controle a todas as etapas do processo de produção é de fundamental importância, fazendo com que as empresas do setor de alimentação busquem cada vez mais certificações em segurança alimentar.

A capacitação da mão-de-obra também é vital para sucesso no segmento, já que, com a escassez, as próprias empresas são responsáveis pela formação e aprimoramento dos profissionais, do qual as empresas empenham recursos, como formação em oficinas gastronômicas, treinamentos constantes em manipulação de alimentos, convênio com universidades e escolas técnicas tanto para capacitação como também para captação destaa mão-de-obra. A formação tem gerado resultados e o funcionário, além de se tornar mais competente, ele se sente mais valorizado, diminuindo assim a rotatividade.

E essa receita tem dado certo na Nutribem, onde temos trabalhado todos esses aspectos, além da escolha dos fornecedores até a avaliação de cada prato pelo cliente. Tudo isso, somado a muita dedicação de toda equipe, tem garantido uma atuação sólida no mercado e cada vez mais fidelidade e reconhecimento de nossos clientes.

spot_img