25.9 C
fpolis
quarta-feira, dezembro 1, 2021
cinesytem

Ação cultural divulga cinema nas comunidades

spot_imgspot_img

Ação cultural divulga cinema nas comunidades

spot_img

A agenda de atividades inicia com a ação cultural Cinema Itinerante, que prevê exibição gratuita de filmes de curta e longa metragem nacionais em diversas comunidades. A primeira sessão de cinema será nesta quinta-feira (7/03) na sede da Associação de Moradores da Costeira do Pirajubaé (Amocop), às 19h30, com apresentação de quatro filmes, entre eles, Lurdinha – a Vendedora de Ilusões, de César Cavalcante, baseada na história de uma conhecida moradora do bairro.

Na quinta, no mesmo local, também serão exibidos os curtas catarinenses Qual Queijo Você Quer, de Cíntia Bittar; O Travesseiro de Penas, de Jefferson Bittencourt dos Santos; e Retrato Falado, de Melissa de Souza Lipinski. A promoção é da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, em parceria com o Fundo Municipal de Cinema (Funcine) e Cinemateca Catarinense.

Na sexta-feira (8/03), o projeto Cinema Itinerante segue para a Lagoa da Conceição, onde permanece até domingo (10/03), na Casa das Máquinas. No espaço, o público poderá assistir aos filmes Doce de Coco, de Penna Filho; Os Filmes que não Fiz e O Filme mais Violento do Mundo, de Gilberto Scarpa; A Mulher Azul, de Maria Emília Azevedo; Dispositivo Cinematográfico – La Beauté des Images, de Cláudia Cárdenas; A Antropóloga, de Zeca Pires; e Muamba, de Chico Faganello.

No mês de março, além da Costeira do Pirajubaé e Lagoa da Conceição, estão programadas sessões de cinema nas comunidades da Barra da Lagoa, Costa da Lagoa, Tapera, Rio Tavares, Rio Vermelho, Pantanal, Caeira da Barra do Sul, Santo Antônio de Lisboa, Ribeirão da Ilha, Campeche, Centro, Coloninha e Vila Aparecida.

Ao todo serão realizadas 20 exibições em diferentes bairros da cidade, com o objetivo de apresentar à população um pouco da produção cinematográfica feita no Brasil, com destaque para Santa Catarina, contribuindo para a difusão dessa linguagem artística e formação de público. A programação completa pode ser conferida no site da Fundação Franklin Cascaes (FCFFC).

O Quê: Cinema Itinerante
Onde: em diversas comunidades
Quando: de 7 a 28 de março
Quanto: gratuito
Informações: (48) 3324-1415 / Diretoria de Artes-FCFFC
(48) 3224-6591 / Funcine
Confira a programação:
www.pmf.sc.gov.br/entidades/franklincascaes

Programação – 7 a 10 de março

Quinta (7/03) – 19h30
Local: Costeira do Pirajubaé
Sede da Assoc. dos Moradores da Costeira do Pirajubaé (Amocop)
Avenida Jorge Lacerda, 1374 – Costeira do Pirajubaé

“Lurdinha – A vendedora de ilusões, direção Cesar Cavalcanti
(Ficção/26’/ SC/ 2007) – Classificação indicativa 12 anos
Sinopse: Ilha de Santa Catarina, Florianópolis. Lurdinha, uma mulher de aproximadamente 40 anos, vestida elegantemente, vende bilhetes de loteria no centro da cidade. Uma abordagem poética conduzida pelos relatos do cotidiano de Bernardo Soares, um dos heterônimos de Fernando Pessoa, sobre a importância de personagens que poderiam ficar no anonimato, mas que se tornam um elo entre a vida privada e coletiva da população urbana. O documentário enfoca, acima de tudo, a arte de viver da personagem que fez de “sua sorte” um exercício de criatividade e prazer.

“Qual queijo você quer?”, direção de Cíntia Bittar
(Ficção/ 12’ / SC/ 2011) – Classificação indicativa 12 anos
Sinopse: Margarete é uma senhora de setenta e cinco anos que tem um súbito ataque de raiva quando seu marido – de mesma idade – pergunta, enquanto eles jogam baralho, se ela pode trazer um queijo da venda.

“O Travesseiro de Penas”, de Jefferson Bittencourt dos Santos. (Ficção/20’/ SC/ 2012) – Classificação indicativa 12 anos
Sinopse: Alicia e Jordan se casam e descobrem uma felicidade que ainda não conheciam. Mas apenas três meses depois, ela desenvolve uma desconhecida doença. Neste lento processo, misturam-se as memórias de Alicia com os tormentos de Jordan por se sentir impotente frente àquela situação. E um desfecho inesperado ainda está para acontecer.

“Retrato Falado”, direção de Melissa de Souza Lipinski
(Ficção/ 22’/ SC/2011) – Classificação indicativa 12 anos
Sinopse: Joana adora desenhar enquanto fala ao telefone, principalmente quando conversa com operadores de telemarketing que lhe oferecem os mais diversos serviços e produtos. Ela tenta desenhar o rosto e feições das pessoas que estão do outro lado da linha. Um dia, o operador de telemarketing que ela desenhou a convida para sair. Ela aceita para ver se ele realmente é como ela desenhou. E, para a sua surpresa, encontra no local marcado, o homem do seu desenho. Porém ele não era quem ela pensava ser.

Sexta (8/03)
Local: Lagoa da Conceição
Casa das Máquinas
Rua Henrique Veras do Nascimento nº 50
(junto da Pça Bento Silvério)

18h
“Doce de Coco”, direção de Penna Filho
(Ficção/ 100’/ SC / 2009)
Sinopse: Rodado no Ribeirão da Ilha, o filme narra a história de uma família de classe média em um país em crise financeira. Para sair da situação difícil em que vivem, a sacoleira Madalena e o marido Santinho, artesão sacro que lutou contra a ditadura militar, apelam para as apostas na loteria, até que a mulher tem um sonho fantástico: a existência de um tesouro enterrado no cemitério da pequena cidade em que vivem.

20h
“Os Filmes que não Fiz”, direção de Gilberto Scarpa
(Ficção/ 16’/ MG/ 2008)
Sinopse: Nos moldes dos documentários em que diretores de cinema famosos falam de seus filmes, “Os Filmes que não fiz” mostra de forma divertida e cínica a filmografia de um realizador completamente desconhecido que tem muitos projetos e roteiros, mas não tem nenhum filme produzido.

“O Filme mais Violento do Mundo”, direção de Gilberto Scarpa
(Ficção/ 15’/ MG/2013)
Sinopse: Raimundo, produtor de cinema fracassado, pede ajuda financeira ao amigo e produtor de sucesso para realizar seu próximo projeto. O produtor J.C. condiciona o apoio à mudança de estilo de Raimundo, que terá que fazer um filme visando ao grande público e seguindo a cartilha do velho produtor: violência, sexo, não atores, favela e muitos tiros. Raimundo faz o que o produtor manda, mas um fato inesperado ameaça a conclusão do filme.

*Após os filmes, haverá um bate-papo com o diretor mineiro Gilberto Scarpa

Sábado (9/03) – 20h
Local: Lagoa da Conceição
Casa das Máquinas
Rua Henrique Veras do Nascimento nº 50
(junto da Pça Bento Silvério)

“A Mulher Azul”, Maria Emília Azevedo
(Ficção/20’/SC/2011)
Sinopse: M. se isola numa casa para esperar não se sabe o quê. Enquanto espera, escreve um diário no qual registra seus estados de alma. Pouco se sabe sobre o passado dessa mulher. Apenas que deixou para trás uma cidade, um país, um homem que talvez a ame, um trabalho. Pequenas informações que se revelam através de fotografias, um rápido telefonema, nada mais. Adaptação da obra homônima de Renato Tapado.

“Dispositivo Cinematográfico – La Beauté Des Images”, direção de Cláudia Cárdenas e Rafael Schlichting
(Ficção / 5’51”/SC/ 2012 )
Sinopse: Entre imagens, entre lugares de um discurso amoroso sobre o fazer artístico a partir da matéria que nos concerne: natureza, transparência, opacidade, entrega, captura e sedução das imagens. Beleza. Revelar o Dispositivo Cinematográfico como meio de chegar à beleza das imagens. Na continuidade e descontinuidade das imagens cortadas pelas lâminas se inscreve uma potência corpórea e humana. Fazer cinema, imagem e movimento como um processo pictórico delicado e entregue ao risco.

“A Antropóloga”, direção de Zeca Pires
(Ficção/90’/2010/SC)
Sinopse: A Costa da Lagoa é um reduto açoriano na Ilha de Santa Catarina. No filme, Malú (Larissa Bracher) realiza no local uma pesquisa de doutorado na área de etnobotânica. Com dona Ritinha (Sandra Ouriques), ela aprende a cultura mística que os descendentes açorianos mantém viva. Ao acompanhar o tratamento com ervas aplicado em Carolina (Rafaela Rocha de Barcelos), Malú subitamente tem contato com o sobrenatural. Ela passa a enfrentar o ceticismo científico, o qual ela própria já foi devota, e tenta provar a experiência que vivenciou.

Domingo (10/03) – 20h
Local: Lagoa da Conceição
Casa das Máquinas
Rua Henrique Veras do Nascimento nº 50
(junto da Pça Bento Silvério)

“Muamba” direção de Chico Faganello
(Ficção/ 70’/2009/SC)
Sinopse: Lian é um jovem de uma fronteira sul-americana em conflito com o pai, um contrabandista disfarçado de criador de insetos. Com uma câmera que grava o que quase nem todos conseguem ver, Lian viaja em busca da liberdade e de um ganho em um concurso de TV, e encontra um mundo desconhecido.

spot_img
spot_img