18.5 C
fpolis
terça-feira, setembro 28, 2021
cinesytem

Artista Catarinense Compõe Música em Homenagem à “Ilha da Magia”

spot_img

Artista Catarinense Compõe Música em Homenagem à “Ilha da Magia”

spot_img

A Ilha da Magia mais uma vez é homenageada em poesia. O artista plástico e celebridade regional Valdir Agostinho, gravou a música “Sereia Manezinha”, também conhecida como “Reggae da Tainha”. Valdir escolheu o experiente diretor Zeca Pires para fazer parte desta belíssima homenagem aos principais frutos do mar pescados em Florianópolis. A letra da música foi escrita pelo médico do Hospital Universitário da UFSC Júlio César Cruz, que abusou de sua criatividade para elaborar uma letra romântica celebrando a cultura de pesca da Ilha.

O vocalista da banda “Dazaranha” é um dos apoiadores do projeto, desenvolvendo a melodia para a “Sereia Manezinha”. Também fizeram parte do projeto Érico Veríssimo, Ulysses Dutra (guitarra e backing vocal), Luiz Maia (baixo e engenharia de som) e Guilherme Ledoux (bateria), os três da banda Coletivo Operante. A atriz Simone Moraes faz o papel principal de sereia no clipe, que contou com o auxílio dos estudantes de cinema da Universidade Federal de Santa Catarina.

O figurino do vídeo foi elaborado pelo próprio intérprete, Valdir Agostinho, que utilizou o lixo recolhido na Lagoa da Conceição como matéria prima da confecção. As imagens do clipe foram captadas na Costa da Lagoa, local paradisíaco e folclórico de Florianópolis.

Lançamento do videoclipe nesta quinta-feira na Fundação Badesc

Dia 29/07, às 19:00hs, na Fundação BADESC, atrás do TAC, naquele casarão antigo que fica na esquina em frente ao Flop, a Fundação BADESC e o Café Fundação estarão oferecendo um coquetel a base de frutos do mar (citados na música), show do Valdir Agostinho e convidados, numa noite que promete ser uma celebração a cultura Mané. O Clipe foi rodado na Costa da Lagoa, o cenário é todo produzido com obras do Valdir, feitas do lixo que o próprio artista recolheu na praia e no mar da Lagoa. Nos extras além do making of, fotos still do fotografo Inglês Paul Mansfileld. “ Tudo mutcho lindcho” como diz o próprio Valdir.

O cineasta Zeca Nunes Pires estará lançando paralelamente ao evento o DVD “CURTAS ZECA PIRES”

José Henrique Nunes Pires, ilhéu, conhecido como o cineasta catarinense Zeca Pires, abriu portas, construiu e conquistou com seu vasto currículo a mais representativa historia de produção cinematográfica de Santa Catarina. Diretor de 10 filmes, entre documentários, curtas e longa-metragens.

Sua formação acadêmica nos cursos de Jornalismo concluído na UFSC e Administração na ESAG, mestrado no Curso de História, doutorando em Engenharia de Produção pela UFSC na área de mídia e conhecimento, com a temática Cinema Digital, lhe deram autoridade para aceitar e exercer com conhecimento, o importante cargo de diretor do departamento artístico e cultural da Universidade Federal de Santa Catarina, onde seu envolvimento nesta área abrange além da categoria de professor no curso de cinema, é um grande empreendedor. Zeca Pires foi um dos fundadores da Cinemateca Catarinense/ABDSC e um dos criadores do Curso de Cinema e Vídeo da UNISUL (Universidade do Sul de Santa Catarina). Ele estará lançando na mesma noite o DVD com 5 de seus curtas, intitulado “Curtas Zeca Pires”. Todos com um forte vínculo com a cultura popular do Estado.


Confira a letra do mais novo hit da Ilha da Magia:

“Sereia manezinha” (Letra: Júlio César Cruz / Música: Gazu e Luiz Maia)

Eu quero você na minha
Minha sereia manezinha
Vou te fisgar na minha linha
Enquanto isso eu cantando
O Reggae da Tainha

Eu quero beijar a sardinha do teu rosto
E me perder nas curvinas do teu corpo
Hoje nem que enchova eu vou fazer
Um beijo de linguado vou robalo de você

Ser seu namorado, peixe-espada só pra ver
Tirar tua garoupa e um sargo pra valer
Pra amariscolhi você e vou te prometer
Serei o primeiro dos que camarão você

Eu quero você na minha
Minha sereia manezinha
Vou te fisgar na minha linha
Enquanto isso eu cantando
O Reggae da Tainha

Elagosta muito é de aparecer
Para aquele polvo que trabalha na TV
Mas uma cavala assim como você
Eu não dou de badejo pra ninguém que aparecer

Não penso em ostra coisa que não seja você
Até arraia o dia eu quero te ter
Mas se ta tu irada não fique assim mais não
Pois foi de cara peva que eu fiz essa cação

Eu quero você na minha
Minha sereia manezinha
Vou te fisgar na minha linha
Enquanto isso eu cantando
O Reggae da Tainha

traduziu a música em imagens no clipe Reggae da Tainha.

spot_img
spot_img

Leia mais