29.3 C
fpolis
terça-feira, janeiro 25, 2022
cinesytem

Cesar Souza Junior e Frente Popular Pró-Jardim Botânico apresentam o cronograma de obras do parque

Cesar Souza Junior e Frente Popular Pró-Jardim Botânico apresentam o cronograma de obras do parque

spot_img

Por proposição do deputado Cesar Souza Junior, a Frente Popular Pró-Jardim Botânico vai apresentar na próxima quinta-feira, dia 2, no Auditório Deputada Antonieta de Barros, na Assembleia Legislativa, às 19h, o plano de trabalho para a construção do Jardim Botânico de Florianópolis. Na oportunidade, o presidente da Fatma, Murilo Flores, vai explicar os procedimentos que serão tomados para a execução das obras e também sobre a inclusão de novas áreas.

Para o deputado Cesar Souza Junior, esse encontro será determinante, pois nele, será definido o cronograma de atividades do parque, colocando em práticas as ações necessárias para o início das obras. “Enfim, o jardim botânico vai sair do papel. Todos os esforços foram tomados para coibir a venda da área. Desde o início nos dedicamos a este espaço tão almejado pela comunidade. E agora, a reunião vai traçar o cronograma de ações para que a obra comece logo. A construção do jardim botânico é um marco, em prol da preservação da natureza e da geração de cidadania”.

O Projeto do Jardim Botânico

A área destinada ao jardim será de 240 mil metros quadrados, pois 83 mil metros quadrados estão cedidos em comodato ao Centro de Ciências Agrárias (CCA) da UFSC, à Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) e à Associação de Funcionários da Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Apaer).

O trabalho de implantação está dividido em fases. Num primeiro momento, está prevista a instalação, na entrada da área do jardim, do Portal da Agricultura e Pesca de Santa Catarina, um centro de exposições e informação sobre o potencial agrícola do Estado, que funcionará como um cartão de visitas do Jardim Botânico.

O projeto físico prevê área administrativa, biblioteca, estufas, laboratórios, locais de lazer, salas de educação ambiental e agrária, área de alimentação e de exposição de produtos da agricultura familiar e pesca regional. Entre as atividades científicas planejadas estão a busca e coleta de sementes, a troca de material botânico para ampliação de coleções de espécies e venda de mudas, entre outras. Uma parte da área será transformada em Unidade Ambiental de Conservação.

A Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF) e a Fundação Municipal do Meio Ambiente (Floram) são outras instituições parceiras no projeto.

spot_img
spot_img